FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Faturamento bruto da indústria de bens de capital cresce

Por Auris Sousa | 26 abr 2012

O crescimento das exportações nos três primeiros meses deste ano fez o faturamento bruto real da indústria de bens de capital apresentar um aumento de 5,1% em comparação a igual período do ano passado, alcançando R$ 19,48 bilhões. Em março, o faturamento bruto do setor chegou a R$ 7,45 bilhões, valor 18,8% superior ao mês anterior e 3,1% maior que março de 2011. Os dados foram divulgados na tarde de quarta-feira, 25, pela Abimaq (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos).

Segundo a Abimaq, no primeiro trimestre de 2012, as exportações de máquinas e equipamentos alcançaram US$ 2,96 bilhões, o que representou crescimento de 16,1% sobre igual período de 2011. Em março, as exportações chegaram a US$ 1,15 bilhão, com aumento de 28,2% em comparação a fevereiro e de 29,4% em relação a março de 2011. As importações, no entanto, continuam crescendo. No primeiro trimestre deste ano, elas somaram US$ 7,39 bilhões, aumento de 10,8% sobre igual período do ano passado. Em março, as importações totalizaram US$ 2,52 bilhões, crescimento de 3,6% em relação a fevereiro, e queda de 1,5% em comparação a março do ano passado.

Apesar do crescimento das exportações este ano, a balança comercial do setor continua apresentando déficit. No primeiro trimestre do ano, o déficit chegou a US$ 4,4 bilhões, valor 7,5% superior ao primeiro trimestre de 2011.

O consumo aparente, que representa o consumo total de máquinas e equipamentos no mercado nacional, acumulou R$ 26 bilhões no primeiro trimestre deste ano, resultado 8,4% superior a igual período de 2011. Desse total, 58% é representado por importados.

O número de trabalhadores registrados no setor somaram 259,4 mil em março, resultado 1,3% menor do que em fevereiro.

Leia também:

Reduções da taxa de juros devem ser feitas “com parcimônia”, diz Copom

Trabalho escravo é um problema comum no Brasil, avalia Santini

Desemprego tem leve alta mensal, mas fica abaixo de março de 2011

 

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #01 - 2023