FIQUE SÓCIO!

Claudio Magrão
COMPARTILHAR

Os sindicatos e a crise

Por Claudio Magrão - Secretário Geral da Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo 31 mar 2016

barra-opiniao-MAGRAODiante do grave quadro econômico e político em que o país se afundou a partir das eleições de 2014, é preciso refletir sobre o que mais nos afeta enquanto trabalhadores, cidadãos e verdadeiros donos do Poder.

Os sindicatos de metalúrgicos filiados à Federação em todo o Estado de São Paulo têm feito todos os esforços possíveis para garantir os postos de trabalho da categoria. Uma luta que a cada dia torna-se mais difícil, na medida em que o desemprego aumenta e, pior, dentro de um compasso de desmonte das indústrias no país.

Certamente não existe mágica e qualquer um que prometa saídas imediatas para a crise econômica pela qual passamos estará mentindo. Prestar atenção nisso e no que nos prometem os políticos de plantão já é um grande passo para ao menos entendermos o momento pelo qual passa o país. Aconteça o que acontecer em Brasília não trará no curto prazo aquilo que mais nos interessa que é o trabalho.

Como sindicalistas nosso papel mais do que nunca, é negociar, esclarecer, estarmos atentos e exigirmos daqueles que através da corrupção e do desmando, sejam empresários ou políticos, paguem por esta crise. Aqui não está em jogo nenhuma bandeira política ou diferenças de opinião pelo Poder. Aqui está em jogo a dignidade de milhões de trabalhadores, que nada mais querem do que seus empregos de volta e a possibilidade de voltarem a sonhar com uma vida decente.

CLAUDIO MAGRÃO
Presidente da Federação dos
Metalúrgicos do Estado de São Paulo

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #10