FIQUE SÓCIO!

Opinião
COMPARTILHAR

Claudio Magrão

Por admin | 28 maio 2013

TAGS

Opinião

 

 

 

 

A formação no movimento sindical

As relações de trabalho se transformam ao longo do tempo. Apesar de tantos avanços, deparamo-nos com tentativas, por meio de mecanismos jurídicos, com objetivo de burlar a legislação, retirando e/ou restringindo direitos dos trabalhadores. As terceirizações, a exemplo, encontram-se dentro desse processo. Além de manobras jurídicas, convivemos com empresas que desrespeitam os direitos da classe operária ferindo as normas e as legislações, que constituem o trabalho decente.
Para coibir abusos, preservar e assegurar direitos aos trabalhadores, um dos mecanismos do movimento sindical é a capacitação permanente de dirigentes. Por meio da compreensão das relações trabalhistas, ampliamos nossa capacidade de fiscalização e de luta.
A Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo, entidade que congrega 54 sindicatos e cerca de 750 mil trabalhadores da categoria, vem realizando sistematicamente cursos de capacitação de dirigentes de base. A capacitação, principalmente dos dirigentes de base, daqueles que atuam nas fábricas, reforça a luta nos locais de trabalho. Ao mesmo tempo, tem a função de renovar o movimento sindical brasileiro.
Desenvolvendo essa política, ampliamos a luta, mantemos contato com os trabalhadores do chão das fábricas e preparamos novos quadros para renovar, ampliar e fortalecer o movimento sindical.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #01 - 2023