FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Com Lula, Ato do 1º de Maio teve, reflexão, luta e música

Por Auris Sousa | 02 maio 2024

A quarta-feira, 1º de Maio, foi de luta, reflexão e celebração no Ato Unificado das Centrais Sindicais, que reuniu trabalhadores e trabalhadoras no Estacionamento Oeste da Neo Química Arena, Estádio do Corinthians.  O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, participou do ato e sancionou dois projetos de lei.

Sindicato presente no 1º de Maio

O Sindicato participou do ato “Por um Brasil mais Justo”. “É momento de reflexão. Momento de lembrarmos tudo que foi conquistado por meio da luta, por meio da unidade. Só a mobilização, a união, vai fazer a classe trabalhadora avançar e conquistar mais”, disse o presidente do Sindicato, Gilberto Almazan (Ratinho).

No palco do ato, o presidente do Sindnapi, Milton Cavalo, que também é diretor do Sindicato, destacou a importância de, neste ano, o ato ter reivindicado aposentadoria digna. “Pela primeira vez, o ato do 1º de Maio vai defender aposentadoria digna. Esta pauta é urgente e beneficia tanto quem ainda vai se aposentar, como quem já está aposentado”, disse Milton Cavalo, presidente do Sindnapi (Sindicato Nacional dos Aposentados, Pensionistas e Idosos), que também é diretor do Sindicato.

Atualização da tabela do IR

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, participou do ato das centrais e sancionou dois projetos de lei. Um que reajusta a tabela do IR e amplia a isenção do Imposto de Renda a quem ganha até dois salários mínimos, ou seja, R$ 2.824 por mês os valores do IR.

Lula sanciona reajuste da tabela do IR

Antes, a isenção do IR valia para salários de até R$ 2.640, valor correspondente a dois salários em 2023. O outro projeto sancionado pelo presidente Lula foi o de trabalho decente para domésticas.

Durante sua fala, Lula comemorou a volta do crescimento da indústria e que os investimentos voltaram. “O emprego está crescendo e nós vamos fazer um mandato melhor que os nossos dois mandatos anteriores para o país”, afirmou Lula.

[Com informações da Radio Peão Brasil]

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #09