FIQUE SÓCIO!

Jorge Nazareno
COMPARTILHAR

Direito à cidade

Por Jorge Nazareno - Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região 11 fev 2014

A pane na linha Vermelha do Metrô na terça-feira, 4, chama mais uma vez a atenção para um dos problemas crônicos das nossas cidades: a mobilidade urbana. Isso porque interrupções e atrasos são rotinas para quem usa o sistema de transporte público brasileiro (trens, Metrô, ônibus). Soma-se a isso outras questões como a baixa qualidade do serviço oferecido, aos itinerários nem sempre interessantes a população e as tarifas sempre questionadas.

O transporte público é um dos meios pelos quais o trabalhador exerce seu direito à cidade. Geralmente, o trabalhador mora longe da empresa, já que esta escolhe se instalar onde lhe é mais conveniente economicamente. E o trabalhador é empurrado para morar nas periferias. Conclusão: os pobres moradores das Regiões Metropolitanas levam 20% mais tempo no trajeto casa-trabalho do que um rico.

É por isso, que, no Fórum de Desenvolvimento Regional – que reúne sociedade civil, trabalhadores e empresários -, temos discutido essa importante questão. É fundamental implementar medidas como o Bilhete Único Regional, bolsões de estacionamento próximo às estações, melhorar a qualidade dos trens e dos ônibus, entre outras.

Além de constatar que o atual modelo não se sustenta, temos de ter claro que o direito à cidade é um direito humano fundamental. É em nome disso o debate no Fórum.

Jorge Nazareno
Presidente do Sindicato dos
Metalúrgicos de Osasco e Região
[email protected]

 

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #10