FIQUE SÓCIO!

Clemente Ganz
COMPARTILHAR

Reajustes dos pisos salariais em 2013

Por Clemente Ganz - Diretor técnico do Dieese 20 ago 2014

Há nove anos, o DIEESE acompanha os resultados dos reajustes que as categorias profissionais brasileiras têm obtido, por meio de negociações, para os pisos salariais. Em 2013, o estudo abrangeu acordos e convenções coletivas referentes a 685 negociações da Indústria, Comércio, Serviços e Rural. Em aproximadamente 95% dos acordos, os reajustes dos pisos salariais superaram a inflação apurada pelo INPC-IBGE – Índice Nacional de Preços ao Consumidor, calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

O menor valor para o piso em 2013 foi de R$ 678,00 equivalente ao salário mínimo (62 casos), enquanto o maior chegou a R$ 3.600,00, com valor médio  de R$ 879,04, cerca de 9% maior, em termos nominais, que o observado nas mesmas unidades de negociação em 2012. Serviços (R$ 931,53) e Indústria (R$ 886,07) tiveram os maiores valores médios, e a menor média ocorreu entre os Rurais (R$ 748,22).

Em 2013, os resultados ficaram ligeiramente abaixo aos do ano anterior, o que pode ser atribuído à diferença de reajuste concedido ao salário mínimo, que em 2012 chegou a 14%, com um ganho real de 7,6% e em 2013 ficou em 9%, e ganho real de 2,6%. Desde 2009, política de reajuste do salário mínimo tem permitido ganhos superiores para o piso salarial, frente aos conquistados pelos demais salários.

CLEMENTE GANS LÚCIO
Sociólogo, diretor técnico do Dieese
(Departamento Intersindical de Estatísticas
e Estudos Socioeconomicos)

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #10