FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Metalúrgicos da Jaraguá estão em greve contra falta de pagamento

Por Auris Sousa | 23 maio 2014

Os companheiros da Jaraguá, em Itapevi, entraram nesta sexta-feira, 23, no terceiro dia de greve. Isto porque a empresa demitiu cerca de 100 metalúrgicos e informou que não tem dinheiro para acertar as verbas rescisórias. O Sindicato vai recorrer ao TRT (Tribunal Regional do Trabalho) para que os direitos dos metalúrgicos sejam assegurados.

Os companheiros da Jaraguá estão unidos contra cortes e falta de pagamento

Alegando problemas financeiros, desde o ano passado, a empresa pagou apenas 40% do vale dos demais companheiros, sem previsão de quando pagará o restante. Além disso, divulgou a intenção de encerrar as atividades da unidade de Itapevi em agosto.

Para as péssimas notícias, a resposta dos companheiros é a união. Organizados pelo Sindicato, até mesmo aqueles que já não fazem mais parte do quadro da empresa estão mobilizados para que os direitos dos trabalhadores sejam assegurados. “A situação preocupa. Infelizmente estamos passando por isso. A maior preocupação é que a empresa cumpra com as suas obrigações e pague nosso salário e as verbas rescisórias dos que foram demitidos”, avaliou um companheiro.
Por isso que o Sindicato vai recorrer à Justiça. “A situação está bem encaminhada. Vamos negociar com a empresa no tribunal, para que o resultado seja satisfatório para os trabalhadores”, explicou o diretor do Sindicato Antonio Pina.

A atuação da entidade é elogiada pelos metalúrgicos. “O maior problema não é a demissão, o que choca mais é o descaso da empresa que quer fazer o que é melhor para ela. Se não fosse o nosso Sindicato, o que seria da maioria?”, ressaltou um companheiro que trabalha há 17 anos na empresa.

A falta de pagamento não prejudica apenas os trabalhadores e suas famílias. Ela também reflete na economia local. Isto porque cerca de R$ 800 mil são injetados mensalmente na economia regional somente com os salários dos metalúrgicos da Jaraguá.

Respaldo não vai faltar – “Vamos fazer o nosso papel. Não vamos rifar os trabalhadores e trabalhadoras. Exigimos que os direitos de todos sejam respeitados. Querem fazer acordo? Vai fazer na justiça, queremos tudo conforme a Lei”, enfatizou o diretor Alex da Força.

Veja mais fotos da assembleia no facebook do Sindicato 

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #10