FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Câmara instala comissão da reforma trabalhista

Por Auris Sousa | 10 fev 2017

A Câmara dos Deputados instalou na quinta-feira, 9, a comissão especial que vai analisar a reforma trabalhista, proposta pelo governo de Michel Temer. Os deputados elegeram Daniel Vilela (PMDB) como presidente da comissão, que nomeou Rogério Marinho (PSDB) como relator da matéria. 

Uma das mudanças previstas pela reforma é a prevalência dos acordos coletivos firmados entre trabalhadores e patrões sobre o que diz a legislação, mesmo que eles sejam menos vantajosos para o trabalhador do que aqueles previstos pela CLT.

O movimento sindical não concorda com a proposta. Para Claudio Magrão, vice-presidente do Sindicato e presidente da Federação dos Metalúrgicos de São Paulo, se a reforma trabalhista for aprovada, “profundas mudanças nas relações entre patrões e empregados acontecerão e, certamente, nada de muito bom para o lado dos trabalhadores”.

Quando a CLT completou 70 anos, em 2013, o diretor-técnico do Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócio Econômicos), Clemente Ganz Lucio, disse em entrevista para o Sindmetal que é impensável o Brasil sem a CLT: “A CLT faz toda a diferença nas relações de trabalho, não tem cabimento pensarmos no mercado de trabalho sem ela, que é um patrimônio dos trabalhadores brasileiros”. 

Trabalhos – Segundo informações das agências de notícias, Marinho vai apresentar na próxima terça-feira, 14, à comissão um plano de trabalho no qual defende que sejam ouvidas entidades sindicais, empresários, governo, Justiça do Trabalho e especialistas no tema. [Com agências de notícias] 

Saiba mais: 

Leia aqui artigo de Cláudio Magrão sobre a reforma trabalhista. 

Assista aqui ao Visão Trabalhista Entrevista sobre a reforma trabalhista 

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #08