FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Após acidente, auditor fiscal bate na porta da Stahl

Por Auris Sousa | 29 ago 2014

Aconteceu nesta sexta-feira, 29, a fiscalização na Stahl, fabricante de pontes rolantes em Itapecerica da Serra, para investigar as causas do acidente de trabalho que provocou a morte do companheiro Abel Jose da Luz, de 32 anos, e feriu Claudio Ribeiro da Cruz, de 37 anos. O diretor do Sindicato Geremias da Silva acompanhou o auditor fiscal na investigação.

Segundo o sindicalista, o auditor fiscal interditou as pontes rolantes e talhas, que não possuíam travas de segurança. O acidente, que aconteceu na quarta-feira, 27, foi provocado pelo desabamento de uma viga de aproximadamente duas toneladas, que atingiu o tórax de Abel e as pernas de Claudio. A viga era parte de uma nova ponte rolante que estava em processo de fabricação. 

“É um avanço, a fiscalização chegou rápido e ainda permitiu a presença do Sindicato, isso tudo graças aos trabalhadores que denunciaram o ocorrido”, observa o diretor.

Geremias diz isso porque o Sindicato tomou conhecimento do caso através de um companheiro que fez a denúncia do ocorrido na quinta-feira, 28. “Ele viu o cartaz da nossa campanha [Conte pra Gente] e resolveu denunciar”, explica.

A iniciativa do trabalhador fez toda a diferença. Segundo o estudo realizado pelo Sindicato sobre acidentes graves e fatais, em média, a fiscalização acontece 80 dias depois do acidente. Isso quando o Sindicato toma conhecimento do caso, que geralmente é 22 dias depois do acidente. “O Sindicato tomar conhecimento, o mais rápido possível do acidente, colabora para que a fiscalização também ocorra o quanto antes. A empresa nem sempre comunica a gente, então o trabalhador que tem conhecimento de um acidente deve comunicar o Sindicato imediatamente”, orienta Geremias.

De acordo com informações passadas ao Sindicato, o companheiro Claudio sofreu algumas escoriações nas pernas, mas já recebeu alta médica.

TEXTO ATUALIZADO EM 01/09/2014 – ÀS 17H40 – para correção de informações. Devido a informações preliminares, inicialmente divulgamos que uma talha havia desabado, quando o correto era uma viga. Além disso, noticiamos que a cabeça de Abel foi atingida, porém a viga caiu sobre seu tórax.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #06