FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

A empresários, Ministro promete terceirização e reformas ainda para 2016

Por Cristiane Alves | 22 jun 2016

O governo Temer se mostra cada vez mais favorável a agenda de retirada de direitos defendida por setores empresariais do que com a Justiça Social. Na quinta-feira, 16, o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, garantiu a lideranças empresariais que o projeto da terceirização, será aprovado “com alguma rapidez” e que a previsão é que as reformas da previdência e trabalhista também saiam neste ano.

Sobre a reforma da Previdência, Padilha disse que o governo deverá considerar as propostas de governo, empresários e sindicalistas, visando a sustentabilidade do sistema. Quanto a reforma trabalhista, a prioridade é garantir a prioridade ao negociado sobre o legislado.

As promessas foram aplaudida pelos empresários e mostra o nível da afinação entre o governo interino com as prioridades apresentadas por entidades como a CNI (Confederação Nacional da Indústria), já apresentada a Michel Temer. Porém, vai na contramão do processo instalado pelo Senado, desde que o projeto de terceirização saiu da Câmara dos Deputados.

A CDH (Comissão de Direitos Humanos), presidida pelo senador Paulo Paim (PT-RS) realizou nos últimos meses uma série de audiências públicas para ouvir a sociedade a respeito do projeto, que saiu da Câmara abrindo a possibilidade de que a terceirização também seja aplicada nas atividades fins das empresas, o que vai precarizar as relações de trabalho.

As audiências públicas irão acontecer de junho a outubro, em todo o país e, além da terceirização, vão tratar da Previdência Social, trabalho escravo, piso salarial legislado. Todo esse processo será acompanhado de perto pelo movimento sindical, que irá as ruas contra mais esta ofensiva sobre nossos direitos.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #06