FIQUE SÓCIO!
Press Releases
COMPARTILHAR

Trabalhadores da Delphi fazem manifestação na Raposo Tavares contra transferência da empresa

Por Auris Sousa | 04 ago 2015

​Os trabalhadores da Delphi Automotive fazem um protesto na Rodovia Raposo Tavares (altura do Km 30) rumo a Câmara Municipal de Cotia e Prefeitura, com o objetivo de sensibilizar as autoridades para que possam atuar junto a empresa em busca da revogação da decisão de transferência da unidade para Piracicaba (SP).

Os trabalhadores estão em greve desde o início da manhã de segunda-feira, 3. Tudo isso porque os metalúrgicos estão indignados com a notícia sobre a mudança, sem qualquer negociação com o Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região e chance de planejamento para os trabalhadores: foi-lhes oferecido o exíguo prazo de 30 dias dado pela empresa para que tomem a decisão sobre a ida para o novo endereço.

A notícia sobre a mudança foi dada aos trabalhadores na quarta-feira, 29, sem que houvesse qualquer negociação com o Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região. Ao todo, são 700 trabalhadores cujos empregos estão sob ameaça. “Eu me sinto apunhalado pelas costas”, resumiu um trabalhador, que está na Delphi há 20 anos e que não se imagina saindo da cidade de Cotia, onde vive há 40 anos.

Outra queixa dos trabalhadores é o modo como a empresa age. “O problema é a forma como está sendo conduzida [a mudança], sem dar um prazo para a gente se planejar. Todo mundo tem dívida, tem esposa que trabalha, filho que estuda aqui. Não se muda uma vida assim”, afirmou outro trabalhador. Por isso, os metalúrgicos estão decididos a manterem a greve com o objetivo a convencer a empresa a se manter na cidade.

Por isso, o caminho é a mobilização e a negociação. “Não estamos dizendo que a gente não negocia, a gente quer a negociação e é nessa linha que a gente quer buscar o caminho da permanência da planta em Cotia”, avalia o presidente do Sindicato, Jorge Nazareno.

Os trabalhadores validaram o indicativo de greve que foi aprovado em reunião no sábado, 1, na subsede de Cotia do Sindicato, que envolveu cerca de 300 trabalhadores, indignados com a falta de respeito da empresa com eles e com o Sindicato.

Os rumores sobre uma possível mudança de planta já eram antigos. Em maio, mais uma vez o Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região e a empresa se reuniram e uma das pautas eram esses boatos. A empresa respondeu que havia estudos.

Impactos – Se a mudança for confirmada, a estimativa do Sindicato é que mais de R$ 40 milhões deixem de ir para a economia de Cotia e região em forma de salários e impostos. A isso se soma os impactos no sistema de saúde pública, já que a maioria dos trabalhadores não deve migrar com a empresa e, com isso, podem perder convênios médicos. Além disso, haverá as perdas para os prestadores de serviço a Delphi.

Esses impactos foram explicados pelo presidente do Sindicato, Jorge Nazareno, a população de Cotia durante a manifestação. Acesse o vídeo: http://youtu.be/U7WR9MLgv3M?a 

Mesmo com todas as dificuldades da economia global, a Delphi faturou ao longo dos últimos anos mais de R$ 70 milhões ao ano. Resultado que tende a se ampliar em 2015, já que a empresa tem se beneficiado da valorização do dólar.

Acompanhe a cobertura pelo www.facebook.com/sindmetal ou pelo twitter: @sindmetalosasco

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #28