FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Sindicato responde dúvida sobre correções do FGTS

Por Auris Sousa | 18 out 2018

Alguns metalúrgicos entraram em contato com o Sindicato, por meio do whatsapp e telefone, para tirar dúvidas sobre correções do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). Um companheiros da Bergson, por exemplo, enviou a seguinte pergunta: “Sobre as perdas do FGTS, como ficou? Vi na [TV] Record alguma coisa sobre a liberação.

Resposta Sindicato: A correção noticiada pela TV Record é diferente da ação apresentada pela Força Sindical. A divulgada pela emissora, e, inclusive, outros veículos de comunicação, refere-se a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) de manter decisão da Justiça Federal que determinou o pagamento de correção monetária sobre o saldo de contas do FGTS em função de perdas inflacionárias ocorridas na vigência do Plano Collor 2, em 1991.

Já a ação apresentada pela Força Sindical, representado os sindicatos filiados, pede a revisão do FGTS porque a Taxa Referencial – que incide no cálculo dos juros do FGTS – não teve a devida correção monetária, ou seja, não acompanhou os demais índices de correção, tampouco compensou a perda pela inflação. Calcula-se que as perdas chegam a 88,3%.

A ação movida em coletivo por diversos trabalhadores ligados à Força Sindical segue em andamento. A luta da central é para que um resultado satisfatório para os trabalhadores saía o quanto antes.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #01