FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Sindicato mobiliza metalúrgicos para manifestação de 11 de julho

Por Auris Sousa | 05 jul 2013

A próxima quinta-feira, 11, será dia de intensificar as manifestações pela aprovação da pauta trabalhista. Por este motivo a diretoria do Sindicato percorreu as fábricas da região nesta semana para convocar os trabalhadores para participarem do ato, que acontecerá ao longo do dia em diversas cidades do país. Em Osasco, o ponto de concentração será na metalúrgica Meritor, às 7h.

Metalúrgicos de Barueri, Carapicuíba, Cotia, Itapevi, Jandira, Santana de Parnaíba, Pirapora do Bom Jesus, Vargem Grande paulista, Taboão da Serra, Embu das Artes, Itapecerica da Serra também se dirigirão para Meritor e se somarão a trabalhadores de diversas categorias profissionais.

“No dia, diretores do Sindicato e delegados sindicais das empresas estarão apostos para organizar aqueles que desejarem participar do ato”, explicou o diretor do Sindicato Gilberto Almazan.

Definições sobre o ponto de encontro e trajeto da manifestação foram tomadas na quinta-feira, 4, na sede do Sindicato dos Comerciários de Osasco e Região, com a presença de diversas lideranças sindicais. Almazan explicou que o ponto de encontro – Meritor – foi escolhido por ter um histórico de lutas. Isto porque o local já abrigou a Cobrasma e Braseixos, metalúrgicas que foram palco de grandes manifestações por ampliação de direitos. “Na Braseixos, por exemplo, os trabalhadores chegaram a ficar 29 dias em greve”, apontou.

Almazan conta que os metalúrgicos da região representarão a categoria em Osasco e somarão forças para fortalecer a manifestação, que é nacional. “Temos certeza que nos grandes centros teremos uma movimentação muito grande. A espectativa é que o governo se sensibilize e retome o diálogo com os trabalhadores”, avaliou Almazan.

11 de Julho – O Dia Nacional de Lutas foi proposto pelas centrais sindicais com o objetivo de aprovar a pauta trabalhista, entre os itens estão: Fim do Fator Previdenciário; – Jornada de 40 horas semanais, sem redução salarial; Reajuste digno para os aposentados; Mais investimentos em saúde, educação e segurança; Transporte público de qualidade; Fim do Projeto de Lei 4330 que amplia a terceirização; Reforma Agrária; Fim dos leilões do petróleo; Fortalecimento do Ministério do Trabalho; Democratização da mídia.

A manifestação também vai reunir pessoas ligadas ao MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) e estudantes organizados pela UNE (União Nacional dos Estudantes).

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #03