FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Sem pagamento, Metalúrgicos da H-Buster cruzam os braços

Por Auris Sousa | 08 abr 2013

Os metalúrgicos da H-Buster entraram em greve nesta segunda-feira, 8, durante assembleia realizada em frente a empresa. A paralisação é uma resposta dos companheiros a falta de pagamento e diálogo por parte da fábrica.

[wppa type=”slide” album=”61″][/wppa]

Para o diretor do Sindicato João Batista, paira no ar a sensação de insegurança. “Insegurança não só pelo fato de não sair o pagamento, mas também pela pouca quantidade de matéria-prima para produzir”. Fato que pode comprometer ainda mais a situação da empresa, que entrou em recuperação judicial.

Preocupação que atormenta uma trabalhadora da empresa. Ela, que atua a quase três anos na H-Buster, disse que está decepcionada com a atitude da empresa. “A empresa falhou com a gente, porque não passou nenhuma informação. Isso é revoltante. Não deixamos de produzir e em nenhum instante deixamos a empresa na mão, agora só precisamos dos nossos salários”.

Outra companheira concorda e afirma que as dividas não esperam. “Tem gente que precisa pagar o aluguel e aqui tem muitas mães solteiras que precisam sustentar seus filhos”, desabafou.

Panorama sobre o caso – Durante a assembleia, o diretor do Sindicato Alex da Foça fez um panorama dos últimos e enfatizou que a mobilização é o principal caminho para que os companheiros conquistem um resultado satisfatório. “Com a união sairemos vitoriosos. O tempo para isso não temos, mas juntos o resultado será mais satisfatório”, enfatizou.

Na última semana, os trabalhadores da H-Busters realizaram uma manifestação pelas ruas de Cotia e receberam apoio da Câmara dos Vereadores.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #03