FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Saúde e educação financeira na pauta dos Aposentados

Por Auris Sousa | 25 jan 2017

Conter os gatos e nada de automedicação. Foram as principais orientações que os companheiros e companheiras receberam nas primeiras palestras da Semana dos Aposentados 2017. Os primeiros encontros aconteceram na segunda, 23, e terça-feira, 24, na sede do Sindicato.

O médico Paulo Moura explicou para os aposentados que a utilização correta de medicamentos exige atenção e cuidados para se obter o restabelecimento da saúde, bem como melhorias na qualidade de vida. “Apesar da facilidade de comercialização no Brasil, os medicamentos devem ser utilizados somente quando necessário e com orientação adequada”, orientou.

Companheiras e companheiros dia dos aposentados junto ao Sindicato

Companheiras e companheiros dia dos aposentados junto ao Sindicato

Moura ressaltou que o fato do medicamento estar isento de receita não significa que ele pode ser usado de qualquer jeito. Mesmo oferecendo risco baixo em caso de superdosagem, o medicamento precisa ser administrado com atenção. “Usar esses medicamentos, da forma correta, significa autocuidado”, ressaltou.

Terezinha do Padro, de 70 anos, levou um puxão de orelha. A companheira disse que toma uns três medicamentos todos os dias de uma só vez. “O doutor me orientou melhor. Disse que isso pode prejudicar a minha saúde”, contou.

Antonio Silva, de 73 anos, também tirou lições importantes da palestra. “Quando a gente passar no médico, temos que dizer os medicamentos que já usamos, para não ficar aquela mistura, sabe? Tudo para termos uma vida melhor”, enfatizou.

Conter gastos – Além de conhecer mais sobre os serviços oferecidos pela Sicoob CredMetal, a categoria recebeu dicas de como colocar a vida financeira em ordem. A principal orientação dada aos companheiros foi poupar, mas caso surja uma emergência, o ideal é recorrer ao empréstimo consignado do INSS. A modalidade também faz parte do leque de serviços oferecidos pela cooperativa dos metalúrgicos.

“Recebemos dicas bem importantes. E agora já sabemos que podemos pagar contar na cooperativa, sem filas longas e perto de casa”, avaliou o companheiro Leobino Apolinário, de 72 anos.  

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #03