FIQUE SÓCIO!

Opinião
COMPARTILHAR

Jorge Nazare

Por admin | 02 jul 2013

TAGS

Opinião

 Reforma à altura das ruas.

A proposta de realização de um plebiscito para realização de uma reforma política tende a ser um divisor de águas para o sistema político nacional, tanto quanto as manifestações têm sido para o conjunto
das instituições e para a história do Brasil.

Claro, ainda cabe debate sobre se um plebiscito é ou não a melhor forma de consultar a população. Há quem diga que o referendo é que é (leia na p. 4), mas, sem dúvidas, o fato é que a população se fez escutar e finalmente começa o processo para essa tão necessária reforma política. Ou, quem será o parlamentar ou governo que vai se atrever a enterrar tal reforma diante de tão forte pressão popular?

Para o bem do Brasil e dos brasileiros acreditamos que a reforma política tão necessária apenas será possível com a Convocação de uma Constituinte exclusiva. Isso porque ela precisa ser pactuada pelo conjunto das instituições e da sociedade, mas essa não pode mais ser misturada a uma agenda cujo pragmatismo e as emergências quase sempre a empurra para um plano menor. Além disso, se ficar na responsabilidade dos atuais parlamentares pouco ou nada será transformado.

Por isso, é preciso debater e construir uma reforma que faça jus à reivindicação popular.

Jorge Nazareno
Presidente do Sindicato dos
Metalúrgicos de Osasco e Região

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #03