FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Professor da USP defende lei de cotas nas universidades como temporária

Por Auris Sousa | 22 mar 2013

Em entrevista ao programa Visão Trabalhista em Debate, Dennis de Oliveira, professor da USP e membro do Núcleo de Pesquisas e Estudos Interdisciplinares sobre o Negro Brasileiro, disse que defende as cotas como uma política temporária. Ele que é a favor da alternativa, a considera como uma correção de rota.

Para ele a lei de cotas é uma política imediata e temporária, com metas. “Espera-se que num futuro não muito distante que isso não seja mais necessário”, avalia. Isso porque o ideal é que, ao mesmo tempo em que acontece a lei de cotas, o governo deve criar políticas para melhorar o ensino médio e fundamental.

Dennis relembra que no Brasil já existe lei de cotas para mulheres, para pessoas com deficiência. “Não sei por que existe uma reação contrária quando as cotas são para negros. Isso mostra mais uma vez a dificuldade no Brasil de se discutir racismo”, enfatizou.

Contrário a justificativa de algumas universidades de que os cotistas colaboram para rebaixar a qualidade do ensino, Dennis conta que os resultados das universidades públicas federais do Rio de Janeiro, mostram que o desempenho dos cotistas é igual ou superou os não cotistas. “A ideia de entrar pela cota rebaixa a qualidade, está desmentida”, enfatiza.

Produção do Sindicato – O programa Visão Trabalhista é produzido pelo Sindicato, apresentado pelo jornalista Eduardo Cordeiro, gravado, veiculado na TV Osasco, no canal 6 da Net, e disponível no site e no canal do youtube da nossa entidade. Tratando de vários outros assuntos, o programa é mais uma ferramenta utilizada pelo Sindicato para informar, esclarecer e formar os trabalhadores e sociedade.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #01 - 2023