FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Plenária de Taboão discute condições para trabalho decente

Por Auris Sousa | 22 maio 2012

Com a intenção de traçar o rumo do Sindicato para os próximos anos, os metalúrgicos discutiram organização sindical, negociação coletiva, estado em mudanças e parcerias, cultura e lazer e sustentabilidade como condições para a construção de trabalho decente e justiça social. O debate aconteceu sábado, 19, durante a terceira plenária do VII Congresso realizada em Taboão da Serra.

Organização – O encontro contou com palestras de Thomas Jensen, técnico do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), e de Manuel Campos, da Fitim (Federação Internacional dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas), que apostaram na organização sindical como principal caminho para a construção do trabalho decente.

“O caminho do Sindicato está correto, porque incorpora o trabalho decente nas discussões da categoria e não se limita a discuti-lo só na data base”, avalia Jensen. Ele aposta também nas negociações coletivas para a colaboração do trabalho decente.

Ele ainda abordou as três prioridades da agenda nacional do trabalho decente, que são: a geração de mais e melhores empregos, com igualdade de oportunidades e de tratamento; a erradicação do trabalho escravo e eliminação do trabalho infantil; e o fortalecimento dos atores tripartites e do diálogo social.

Para Jensen o trabalho decente “supera a ideia de que a simples aplicação de normas basta para promover a justiça social e, em particular, a igualdade oportunidade no mundo do trabalho”.

[slideshow auto=”on” thumbs=”on”]

Igualdade de Oportunidade – Jorge Abrahão de Castro, do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), defendeu durante a plenária a promoção social e a solidariedade como fatores importantes para um país com mais justiça social. “Pensar no desenvolvimento apenas como crescimento é errado, temos que defender também a promoção social. Temos que acabar com a pobreza no Brasil, não podemos aceitá-la”, avalia Castro.

Trabalho em grupo – Após as palestras, os metalúrgicos se reuniram em grupos e apontaram propostas que serão apresentadas na plenária final, que acontecerá nos dias 15 e 16 de junho, em Osasco. “As palestras foram ótimas ajudaram para os trabalhos em grupo. Através deles poderemos conquistar melhorias para gente”, avaliou um metalúrgico da Cinpal.

Para o diretor do Sindicato Gilberto Almazan a participação da categoria na plenária foi excelente. “O pessoal apontou pontos em que a gente já vem lutando e apresentaram pontos novos, como lutar pela coleta seletiva do lixo”, explica Gilberto.

Leia mais:

Igualdade e meio ambiente foram destaques na plenária de Cotia

Metalúrgicos participam de plenárias e indicam propostas

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #01 - 2023