FIQUE SÓCIO!

Opinião
COMPARTILHAR

Paulinho da Força

Por admin | 16 nov 2012

TAGS

 

 

 

 

Pressionar pelas 40h e acabar com o fator.

A luta por maiores salários, melhores condições de vida e de trabalho passa pela redução da jornada e pelo fim do fator previdenciário, bandeiras que constam na pauta trabalhista aprovada pelas centrais sindicais.

Na visão dos dirigentes da Força Sindical, o momento é ideal para que as companheiras e os companheiros saiam às ruas em busca de suas reivindicações. Embora em ritmo lento, há crescimento no nível do emprego e do PIB (Produto Interno Bruto).

Além disso, este governo, por ser resultado da união de forças políticas comprometidas com a soberania do País, com a pauta do trabalho decente e com as lutas sociais, tenderá a atender aos nossos pleitos.

Notícias recentes dão conta que interlocutores do governo federal estariam dispostos a apoiar a redução da jornada para 40 horas semanais, sem redução salarial.

Na prática, a jornada média do trabalhador brasileiro vem caindo nos últimos anos, por causa da pressão dos empregados. Até outubro, os 51,5 milhões de trabalhadores formais cumpriram jornada de 40,4 horas por semana, em média.

Mas, para a carga de trabalho menor gerar empregos teremos de impedir a realização de horas extras e moralizar os bancos de horas.
Também é hora de arregaçar as mangas para acabar com o fator previdenciário porque ele reduz o valor da aposentadoria em até 40%.
PAULINHO, Presidente da Força
Sindical e Deputado Federal (PDT-SP)

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #01 - 2023