FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Metalúrgicos distribuem mais de 5 toneladas de alimentos

Por Auris Sousa | 26 maio 2021

A Campanha “Metalúrgicos Contra a Fome” já distribuiu 5.655kgs de alimentos para famílias e entidades de Osasco e Região. Organizada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região, com apoio de pessoas físicas, empresas e entidades, a ação chega à mesa de pessoas que mais precisam. As entregas começaram em 19 de maio, quando 1.005kgs foram distribuídos para famílias do Rochdale, em Osasco, e duas instituições em Cotia. 

“Cada doação realizada nos dá ânimo e motivação. Sabemos o quanto cada uma faz diferença na vida de quem recebe. Na ausência de uma política pública de distribuição de renda eficaz, essa Campanha é uma forma de reafirmamos a nossa solidariedade e auxiliar diversas famílias neste período de propagação do novo coronavírus”, disse o presidente do Sindicato, Gilberto Almazan.

No segundo dia de distribuição, que aconteceu na quinta, 20, foram distribuídos 1.725kgs de alimentos, entregues para Igreja Cristo Rei, no Baronesa, em Osasco; Ocupação Esperança, no Três Montanhas, em Osasco; MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), em Taboão da Serra, Sementes do Amanhã, em Taboão da Serra; Cajec, em Taboão da Serra; e Associação Mãos Solidárias, em Embu das Artes.

Solidariedade Fortalecida

“Além de contribuir com associações sérias, a Campanha nos possibilitar também a ajudar companheiros que estão em dificuldades, neste momento. Foi emocionante entregar a cesta para um companheiro, que é ex-metalúrgico e está desempregado. Ele ficou muito agradecido, e a gente se sente muito grato em conseguir levar alimentos para tantas famílias”, conta o diretor do Sindicato Rafael Alves.

Nesta sexta, 21, terceiro dia de distribuição, a solidariedade metalúrgica foi responsável pela entrega de 1.545kgs de alimentos distribuídos entre Povo Sem Medo, em Osasco; Paróquia Nossa Senhora, em Osasco, com destino para a comunidade São Patrício; Lar de Jesus Entre as Crianças, em Osasco; Coletivo de Mulheres, em Carapicuíba; e Projeto Nova Vida, em Santana de Parnaíba.

“A sensação de ajudar o próximo é gratificante. Vivemos um momento difícil e sabemos da importância em apoiar famílias que necessitam. A campanha é uma forma que nós, diretoria do Sindicato, encontramos para oferecer um auxílio às pessoas que foram impactadas diretamente pela crise aprofundada pela pandemia. A desigualdade social só cresce, e isso fica claro, neste momento”, enfatiza o diretor do Sindicato Carlos Eduardo (Garrafa).

Teve entrega de cestas também no sábado, 22, que vão beneficiar famílias atendidas pela Associação Pró Jandira, Comunidade Santa Terezinha, em Itapevi, e ONG Suprindo Vidas, em Carapicuíba. Nesta terça-feira, 25, a solidariedade chegou à Associações Camila Rossafa, em Osasco, Amamos, em Osasco, e Amparo da Mulher, em Itapecerica da Serra.

Ação Integrada

A Campanha “Metalúrgicos contra a Fome” é uma ação integrada com a Força Sindical, que tem mobilizado todos os seus sindicatos filiados para ajudar as pessoas mais afetadas pela crise econômica e sanitária. Teve início no final de abril e já conta com a colaboração de diversos trabalhadores, entidades e empresas, entre elas: Albras, Wap Metal, Tup Tech, Nakata, CBFA, Bridon e Gramtampa.

Nos próximos dias, o Sindicato vai distribuir ainda mais alimentos em bairros e instituições de Osasco e Região. Quem tiver interesse em fazer parte desta rede de solidariedade ainda pode participar. Isto porque as arrecadações serão feitas até o dia 31 de maio na sede do Sindicato, à rua Erasmo Braga, 307, Presidente Altino, Osasco; e suas subsedes localizadas em Cotia (Av. Prof. Joaquim Barreto, 316, Centro) e Taboão da Serra (R. Ribeirão Preto, 397, Vila Iasi). No caso de empresas e entidades, o Sindicato pode retirar a doação no local.

“A Campanha é importante e nasce num momento crítico da pandemia, de desemprego, e mostra que a nossa entidade defende uma sociedade mais justa e solidária. Por isso temos conseguido o apoio de tanta gente e empresas dispostas a colaborar”, destaca o diretor do Sindicato Marcel Simões.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #03