FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Metalúrgicas atendem o chamado do Sindicato

Por Auris Sousa | 04 nov 2014

Sábado, 1º, foi dia das metalúrgicas de Osasco e região refletirem sobre seus direitos e deveres no 2º Encontro sobre “Igualdade de oportunidades: essa luta é nossa”, que aconteceu no Metalcamp, em Cotia.

Pautas importantes entraram em pauta. Uma delas foi a situação das mulheres na política. A diretora Etelvina mostrou que, apesar de termos avançado, a presença feminina ainda não condiz com a realidade do país. Isto porque elas são 51,4% entre os 201,5 milhões de brasileiros e 52,1% entre os 142,8 milhões de eleitores, mas ainda são sub-representadas na política.

[wppa type=”slide” album=”203″][/wppa]

Mesmo tendo reeleito uma mulher para presidência, os brasileiros elegeram poucas candidatas. Na Câmara, elas são apenas 9,9%. Nas Assembleias Legislativas, somam 11,33% do total. Tal cenário mostra a importância da organização das mulheres para avançar cada vez mais na luta pela igualdade de oportunidades para homens e mulheres.

Importância que foi enaltecida com os sete anos completos do Coletivo Mulheres Sindmetal, que é exemplo de mobilização. Além da inclusão de cláusulas nas Convenções Coletivas, resulta na crescente presença das mulheres na organização dentro das fábricas, por meio das Cipas, comissões de fábrica e PLR. Itens que a diretora Claudia Reguelin fez questão de pontuar e relembrar.

Em plena Campanha Salarial, a diretora Gleides Sodré, aproveitou o momento para passar informações para as companheiras sobre o andamento das negociações e convocá-las para reforçar a luta por aumento real, 40 horas, fim do fator previdenciários, estabilidade para os delegados, e demais itens da pauta.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #03