FIQUE SÓCIO!

Opinião
COMPARTILHAR

Jorge Nazareno

Por Auris Sousa | 13 nov 2013

TAGS

Opinião

De volta às ruas contra o fator.

Os trabalhadores voltaram às ruas na terça-feira, 12, para lutar por uma pauta que afeta quem ainda está no mercado de trabalho e quem já se aposentou: fator previdenciário. São incontáveis as vezes que fomos às ruas por essa pauta. Em outros momentos, conseguimos estabelecer diálogo com o governo e parlamentares na tentativa de chegar a uma saída. Mas, até agora, com o atual governo não temos uma medida concreta e o que vemos é o poder de compra dos aposentados cair e cada vez mais o fator previdenciário corroer os benefícios de quem dar entrada na aposentadoria.

O Estudo divulgado pelo Dieese na terça-feira, 12, mostra que a manutenção do fator não se sustenta nos argumentos originais de sua criação: o adiamento das aposentadorias para evitar uma quebra da Previdência. Passados 15 anos, nem as pessoas pararam de se aposentar com idade em torno dos 54 anos, nem a Previdência quebrou por conta disso. É fato que é necessário se pensar em mecanismos de sustentação, mas é fato de que o trabalhador que financia este sistema, que hoje se encontra com cabelos brancos e rugas no rosto tem o direito de usufruir deste sistema mantido por ele.

Por isso, vamos às ruas e à Brasília até a derrubada do fator e para que cada vez mais nossos direitos possam ser respeitados.

Jorge Nazareno
Presidente do Sindicato dos
Metalúrgicos de Osasco e Região
[email protected]

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #07