FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Greve abre processo de negociação na Delphi

Por Cristiane Alves | 06 ago 2015

Os trabalhadores da Delphi conquistaram a abertura de negociações com a empresa, com prazo estabelecido até o dia 31 de agosto para conclusão, ficando extinto o prazo de 30 dias que a empresa havia dado para que os trabalhadores se decidissem sobre sua mudança para Piracicaba. Esse foi o resultado da audiência de conciliação realizada entre Sindicato e a empresa na manhã desta quinta-feira, 6, no TRT-2ª Região (Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo).

Se os trabalhadores concordarem com a proposta, a greve pode ser suspensa enquanto durarem as negociações. Neste período, a Delphi não poderá fazer dispensas imotivadas. Também não poderá descontar as horas paradas devido à greve.

Essas propostas foram aprovadas pelos trabalhadores da Delphi que acompanharam a audiência. Mas é a assembleia desta sexta-feira, 7, às 8h, na porta da empresa que vai definir os rumos da mobilização.

Luta – Os trabalhadores estão firmes na luta pela permanência da empresa em Cotia. “Acredito que com essa mobilização que estamos fazendo vai ter impacto nacional e até internacional por que estamos lutando pelo nosso direito, que é trabalhar honestamente”, afirmou um companheiro.

Esses encaminhamentos serão levados a assembleia dos trabalhadores. “Vamos buscar a negociação que a empresa deveria ter realizado desde o início. Se não houver avanços na negociação, é a luta dos trabalhadores que vai ter de resolver”, afirma o presidente do Sindicato, Jorge Nazareno.

Porém, a empresa colocou um novo obstáculo. O Sindicato solicitou que as negociações fossem acompanhadas também pela comissão de trabalhadores indicada na porta da fábrica, o que foi rechaçado pelos representantes da empresa. A empresa disse aceitar os mesmos trabalhadores que fizeram parte da comissão de PLR, o que contrariou os trabalhadores presentes. Por isso, o Sindicato já adiantou que esse será o primeiro ponto da pauta da reunião que ficou marcada para a manhã desta sexta-feira, 7, após a decisão da assembleia.

Mudança de vida – Na audiência, os representantes da empresa disseram que a decisão sobre a transferência da planta é irrevogável. Mesmo assim, o desembargador Wilson Fernandes considerou insuficiente o prazo de 30 dias oferecido pela Delphi para que os trabalhadores decidam se irão acompanhar a mudança para Piracicaba. “Não é um prazo razoável para uma mudança de vida”, avaliou.

Ele sugeriu que sindicato e empresa conversem para que a mudança se dê por setores, com um prazo mais extenso, e considerando uma estabilidade. “O trabalhador precisa saber que chegando lá não vai ser mandado embora. Precisa ter uma certa estabilidade”, afirmou.

Mudança que nem todo mundo está disposto a fazer. É o caso de uma das trabalhadoras presentes a audiência. Ela está na Delphi há 18 anos e o marido, há 33 anos. Têm três filhos, todos trabalhando e netos. “Sempre trabalhei na Delphi, nunca paguei aluguel, não dá para mudar assim”, desabafou. [Última atualização: em 8/8/2015]

[wppa type=”slide” album=”249″][/wppa]

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #03