FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Fornecedora da Petrobrás faz contratações para punir grevistas

Por Cristiane Alves | 27 fev 2012

TAGS

Os 200 metalúrgicos da MRC fizeram o um grande protesto nesta segunda-feira, 19, em frente à empresa, em Itapecerica da Serra, para cobrar respostas às suas reivindicações e contra a seleção de funcionários que vem sendo feita para substituição dos grevistas. O protesto é organizado pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região e começou as 8h.

A MRC fabrica e reforma containers para a Petrobras.

A greve começou no último dia 12. Desde então, não houve qualquer avanço em relação à pauta porque a empresa não se dispõe a negociar. A resposta da direção da MRC aos trabalhadores, pelo contrario, foi desafiadora. “O diretor disse que os trabalhadores deveriam, primeiro, lhe pedir desculpas.
Depois ele iria pensar naquilo que iria atender”, conta o diretor do Sindicato, Gilberto Almazan.

A contratação de pessoal em represália à greve e o desrespeito ao direito de greve e ao Sindicato ferem os direitos Constitucionais de organização dos trabalhadores, contraria ainda a Convenção 98 da OIT (Organização Internacional do Trabalho), além de ser crime contra a organização no local de trabalho e, evidente, prática antisindical.

Por isso, na terça-feira, 20, dirigentes do Sindicato e representantes da empresa se reúnem perante o Ministério do Trabalho em mesa redonda. A expectativa do Sindicato é que haja uma solução do impasse, caso contrário, os protestos vão se intensificar.

 

Pauta – Os trabalhadores reivindicam pagamento de Participação nos Lucros e Resultados (PLR), convênio médico, cesta-básica, estrutura de cargos e salários, fim horas extras aos domingos, redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, eleição de delegado sindical, pagamento de insalubridade e melhoria de alojamento (parte dos metalúrgicos trabalham em atividades externas a empresa).

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #01 - 2023