FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Direitos e reajuste garantidos para trabalhadores do Grupo 3

Por Auris Sousa | 17 nov 2020

Depois de uma intensa negociação e mobilização da categoria, os metalúrgicos que trabalham em fábricas do Grupo

3 (Sindipeças, Sindiforja e Sinpa) conquistaram acordo da Campanha Salarial. O acordo garante 4,77% de reajuste

salarial, que deverá ser aplicado em janeiro de 2021 e março de 2021 (veja na tabela abaixo). A luta também garantiu

a correção do piso salarial e a renovação dos direitos da Convenção Coletiva, que são superiores à legislação.

Até o momento, apenas os patrões do Grupo 3 apresentaram propostas, que foram aprovadas pelos metalúrgicos de

Osasco e região em assembleia geral, que aconteceu na sede do Sindicato, no dia 13 de novembro. Na assembleia, os

companheiros de diversas fábricas da região também definiram que o acordo aprovado será parâmetro para conduzir

as negociações com os demais grupos. Para que novos acordos sejam aprovados o quanto antes, a mobilização nas

fábricas dos setores que ainda não apresentaram proposta será intensificada.

Companheiros da Meritor (G3) estão entre os trabalhadores

beneficiados com o acordo

Vitória Essencial 

A Convenção Coletiva do Grupo 3 foi renovada por mais DOIS ANOS, garantindo direitos importantes, entre eles:

estabilidade para vítimas de acidentes, estabilidade para os trabalhadores que estão próximos da aposentadoria;

proibição da terceirização na atividade-fim. As cláusulas que favorecem a contratação de mulheres, negros, jovens e pessoas com deficientes também foram renovadas.

Outra conquista importante são as homologações no Sindicato. Este direito é importante para que a documentação

e os cálculos sejam conferidos pelo jurídico, a fim de que o trabalhador receba todos os seus direitos e não sofra

nenhum prejuízo no bolso.

Metalúrgicos do Grupo 3 têm 9,50% de abono

O acordo também garante aos trabalhadores o direito de receber 9,50% de abono, em duas parcelas. A primeira de

5,00% a ser paga até 30 de novembro, e a segunda de 4,50%, a ser paga até 21 de dezembro. Caso a empresa opte por

aplicar o reajuste em novembro, ela não precisará pagar os abonos. Conforme aprovado em assembleia, que aconteceu em 13 de novembro de 2020, na sede do Sindicato, o acordo também estabelece uma contribuição assistencial dos trabalhadores beneficiados pelo acordo a ser utilizada na luta do Sindicato na manutenção dos serviços e negociação coletiva em favor da categoria. As empresas devem descontar 4,50%, em três vezes (1,50%, em novembro de 2020; 1,50%, em dezembro de 2020; e 1,50%, em março de 2021) de sócio e não sócio do

Sindicato. 

CONTRIBUIÇÃO – O trabalhador pode se opor a esse desconto, no prazo de sete dias (de 17 de novembro a 25 de novembro de 2020), a partir da data de assinatura do acordo. Para isso, deve comparecer pessoalmente à sede do Sindicato (r. Erasmo Braga, 307, em Presidente Altino, Osasco) para entregar uma declaração escrita a próprio punho.

A negociação da campanha salarial é feita pelo Sindicato em defesa da categoria. A contribuição de assistência

na negociação coletiva e a participação de todos nas atividades do Sindicato fortalecem a entidade para a luta. Contribua!

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #01