FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Conferência de Mulheres exige manutenção de direitos

Por Auris Sousa | 17 maio 2016

A diretora do Sindicato Gleides Sodré participou da 4ª Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres, que aconteceu nos dias 10, 11 e 12 de maio, em Brasília. Ao todo, 3 mil mulheres se reuniram na capital do Brasil e aprovaram propostas que exigem continuidade das conquistas nas políticas de proteção e de direitos para as mulheres.

Diretora Gleides Sodré é uma das delegadas da Conferência

Diretora Gleides Sodré foi uma das delegadas da Conferência

Na quinta-feira, 12, último dia da conferência, a presidenta Dilma Rousseff se afastou do Palácio do Planalto por 180 dias. Apesar do cenário, Gleides explica que é hora das mulheres se unirem ainda mais. “A Conferência mostrou que somos capazes de muito mais. O cenário não é dos melhores, por isso mesmo devemos ser fortes e lutar contra o retrocesso”.

O governo Temer extinguiu na própria quinta o Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, para onde seria encaminhada as propostas aprovadas. “Agora o desafio é a implementação das resoluções e propostas que tiramos da Conferência, um trabalho de pelo menos um ano que é fundamental para avançarmos na luta pela garantia e ampliação de direitos das mulheres”, ressaltou Gleides.

Já exonerada da condição de Secretária Especial de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci compareceu ao encerramento do processo conferencial que ela conduzira desde o seu início em 30 de março de 2015, então nos papéis de ministra e de presidenta do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher.

Ela reforçou a importância de as mulheres seguirem cobrando e defendendo todas as conquistas dos últimos anos. “A Conferência mostrou que temos uma capacidade de lutar e garantir políticas públicas de gênero. Agora sabemos que podemos eleger mulheres vereadoras, deputadas, governadoras e presidentas, porque nós somos guerreiras e podemos”, destacou. [Com informações do portal da 4º Conferência] 

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #06