FIQUE SÓCIO!

Opinião
COMPARTILHAR

Clemente Ganz

Por Auris Sousa | 19 jul 2013

TAGS

Opinião

Desafios das mudanças demográficas. 

Há pouco mais de 40 anos, o Brasil vivia sob a ameaça de uma explosão demográfica. Hoje, a situação é oposta. Existe a possibilidade da população começar a se reduzir, a partir de 2040, se continuarem nascendo relativamente tão poucas crianças e não aconteça um processo de imigração internacional que compense a queda dos nascimentos. Nos anos 1960, a mulher em idade reprodutiva tinha em média seis filhos. Em 2010, já era cerca de 1,8 criança por mulher.

A taxa de fecundidade cai, mas continua maior entre as mulheres mais pobres, o que traz um grande desafio: garantir formação integral e proteção para estas crianças.

Outra questão é o aumento da longevidade. Mais um desafio será os cuidados com os mais velhos, hoje assumidos pelas famílias e, em particular, pelas mulheres. Com a redução do tamanho das famílias e o novo papel social feminino, esta será uma grande questão social.

Até 2025, haverá uma oportunidade para o “enriquecimento” do país, associado ao fato de haver mais pessoas em idade ativa do que crianças, jovens e idosos. Mas, para ser aproveitada antes que acabe, requer iniciativas como: crescimento da economia; melhores empregos; redução das desigualdades; mudanças nas políticas públicas e nas instituições (referentes a emprego, renda, previdência, saúde, educação etc.).

CLEMENTE GANZ LÚCIO
Sociólogo, diretor técnico do Dieese
(Departamento Intersindical de Estatísticas
e Estudos Socioeconomicos)

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #03