FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Após morte, metalúrgicos da GE querem ambulância

Por Auris Sousa | 30 abr 2013

Inconformados, os metalúrgicos da GE, de Jandira, querem que a empresa deixe uma ambulância funcionando24 horas na empresa. A reivindicação ocorreu em assembleia realizada na quinta-feira, 25, após morte de um trabalhador terceirizado. O Sindicato tomou conhecimento do ocorrido somente na quarta-feira, 23, por meio dos trabalhadores.

José da Silva Pereira, tinha 66 anos, trabalhava na limpeza.  No sábado, 20, sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral) hemorrágico e morreu. Os primeiros socorros foram feitos pela equipe da brigada de incêndio e por uma enfermeira da GE. O companheiro, que é pai de um metalúrgico da empresa, morreu no hospital.

Os companheiros reconhecem que todo o atendimento possível foi prestado à Pereira. Mas, reclamam da demora da ambulância. Além disso, consideram contraditório esperar, já que no estacionamento da empresa há um veículo destes.  “A GE tem uma ambulância que está sem uso. Queremos que a empresa a recupere”, disse um dos companheiros.

Socorro ao médico

Segundo a empresa, duas ambulâncias foram acionadas: do plano médico e outra do SAMU. Ela informou que a primeira não encontrou a empresa, e a segunda foi à responsável por levar o trabalhador ao hospital.

Em relação à ambulância fora de uso, a GE explicou que ela não esta devidamente equipada para prestar socorro.

Para o diretor do Sindicato Antonio de Souza, “a GE é uma empresa acima da média, mas que não deixa sua ambulância preparada para prestar socorros aos seus trabalhadores”, avaliou.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #01 - 2023