FIQUE SÓCIO!

Opinião
COMPARTILHAR

Claudio Magrão

Por Auris Sousa | 21 mar 2013

TAGS

Opinião

A ditadura da grande mídia.

Em 1906, a COB (Confederação Operária Brasileira), conseguiu realizar um grande congresso de trabalhadores, de várias categorias para traçar diretrizes ao movimento dos trabalhadores.

Uma das resoluções foi a criação do jornal “A Voz do Trabalhador”. Da decisão em se montar um meio de comunicação sindical até esta ideia vir a se tornar realidade, foram dois anos de muita luta. O primeiro número de “A Voz do Trabalhador” circula somente em 1908 e durou 71 edições.

O argumento, naquele período, é essencialmente o das discussões dos dias atuais: de que o movimento sindical precisa ter o seu veículo próprio de divulgação, perante a censura que a grande mídia impõe à classe trabalhadora.

Recentemente o movimento sindical se uniu numa grande Marcha a Brasília, que reuniu 50 mil cidadãos sob o tema “Desenvolvimento, Cidadania e Valorização do Trabalho”.

No entanto, os 50 mil brasileiros pareceram não existir para a grande imprensa.Esse descaso, essa omissão dos órgãos de imprensa com o movimento sindical e o povo brasileiro nos põe a pensar sobre uma questão: até quando vamos ficar reféns de uma mídia que exclui o seu povo?

O movimento sindical luta há mais de 100 anos para conseguir espaço na mídia por meios próprios. Porém, não consegue avançar. É chegada a hora de fortalecermos a mídia sindical, que não deixa de fora aqueles que realmente constroem o país.

Claudio Magrão, é presidente da Federação
dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo.

 

 

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #01 - 2023