FIQUE SÓCIO!

Opinião
COMPARTILHAR

Jorge Nazareno

Por admin | 05 fev 2013

TAGS

Opinião

Aprofundar debate pela nossa Agenda.

Começou o processo de construção da 7ª Marcha à Brasília, que será em 6 de março. Vamos em peso lutar pela Agenda da Classe Trabalhadora, que traz um conjunto de reivindicações trabalhistas e sociais.
Algumas prioridades já são apontadas pelas centrais, a partir do documento: fim do fator previdenciário; 40 horas semanais, sem redução salarial; 10% do PIB para a educação e 10% para a saúde; regulamentação da Convenção 151 e aprovação da Convenção 158, ambas da OIT.

Mas, para que possamos ter êxito nessa luta que se arrasta há tantos anos, precisamos aprofundar o diálogo entre nós, trabalhadores. Entre as prioridades, sem dúvidas, devemos incluir a instituição do Contrato Coletivo Nacional de Trabalho. É uma luta antiga, cujo resultado pode favorecer o conjunto dos trabalhadores de diversas categorias. Por exemplo, se já valesse para os metalúrgicos, a disparidade salarial entre trabalhadores do Nordeste e do Sudeste acabaria e, com isso, a fuga de empresas atrás de mão-de-obra barata.

Precisamos fazer uma grande mobilização, amparada por propostas que tenham a possibilidade de ser aplicadas no curto e no médio prazo e sobre as quais seja possível dialogar com empresários e governo.

 

Jorge Nazareno
Presidente do Sindicato dos
Metalúrgicos de Osasco e Região
[email protected]

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #01 - 2023