FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Campanha chama atenção para o combate à violência

Por Auris Sousa | 24 nov 2017

A campanha dos “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher” começa neste sábado, 25, e vai até 10 de Dezembro, com o objetivo de conscientizar a população sobre a necessidade de combater a violência contra a mulher. Durante o período também vale refletir sobre as ações de enfrentamento à violência, como a Lei Maria da Penha, bem como os avanços e desafios.

Violência contra à mulher é crime, denuncie no 180

Isso se faz necessário porque os números da violência contra as mulheres impressionam. A cada dois segundos, uma mulher é vítima de violência física ou verbal no Brasil. A cada 7.2 segundos, uma mulher é vítima de violência física. A cada 2 minutos, uma mulher é vítima de arma de fogo. A cada 1.4 segundo, uma mulher é vítima de assédio. A cada 4.6 segundos, uma mulher é vítima de assédio no trabalho.

Só hoje mais de 31 mil mulheres já foram agredidas física ou verbalmente. É o que mostra nesta sexta-feira, 24, até a publicação deste texto, o site “Relógios da Violência”, criado pelo Instituto Maria da Penha.

Nota-se que a violência e o retrocesso no que diz respeito aos direitos das mulheres só crescem no país. Prova disso é que a Câmara dos Deputados pode aprovar a qualquer momento a PEC (Projeto de Emenda Constitucional) 181, que pode criminalizar o aborto em caso de estupro. Enquanto as estatísticas de abuso sexual só crescem: no ano passado, tivemos 49.897 ocorrências de estupro. Número superior ao de 2015, quando 47.461 casos foram notificados, segundo o Anuário de Segurança Pública de 2017.

Lema – Por isso, se você sofre ou conhece alguma mulher ou menina que sofre qualquer tipo de violência, denuncie à Central de Atendimento à Mulher, no 180. A ligação pode ser anônima. Menina, porque não podemos esquecer delas: neste ano, o lema da campanha é “Não deixar ninguém para trás: acabar com a violência contra as mulheres e meninas”, em referência aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Para marcar o período, edifícios e monumentos emblemáticos espalhados pelo mundo são iluminados de laranja – cor representativa da mobilização pelo fim da violência de gênero – para incentivar mulheres e homens a refletir sobre a problemática. No Brasil, o Cristo Redentor, uma das sete maravilhas do Mundo Moderno, o Elevador Lacerda e o Palácio Buriti, sede do governo do Distrito Federal, farão parte da simbologia em 25 de novembro – Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres. [Foto: ElzaFiúza/ ABr]

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #03