FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

1º de Maio é dia de luta; conheça a história

Por Auris Sousa | 29 abr 2014

Em memória a greve geral que aconteceu em Chicago em 1º de maio 1886. Em memória dos trabalhadores e líderes sindicais que morreram durante a mobilização, e por tudo o que esse dia significou na luta dos trabalhadores pelos seus direitos, o dia 1º de maio foi instituído como o Dia Mundial do Trabalho.

A mobilização dos trabalhadores é fundamental para o avanço nas conquistas, por isso que o 1º de Maio deve ser dia também de reflexão

A data foi criada em 1889 por um Congresso Socialista, realizado em Paris. Ela foi escolhida em homenagem à greve geral de 1886, em Chicago, o principal centro industrial dos Estados Unidos, na época. 

Nela, milhares de trabalhadores foram às ruas para protestar contra as condições de trabalho desumanas a que eram submetidos e exigir a redução da jornada de trabalho de até 16 para 8 horas diárias. Naquele dia, manifestações, passeatas, piquetes e discursos movimentaram a cidade. Mas a repressão ao movimento foi dura: houve prisões, feridos e, até mesmo, mortos nos confrontos entre os operários e a polícia. 

Na luta por direitos e, principalmente, pela redução da jornada, mais de cem trabalhadores morreram fuzilados e cinco líderes sindicais foram condenados a forca. 

Por isso que o 1º de maio é dia de luta e reflexão. “É dia de reafirmamos a luta em defesa dos direitos dos trabalhadores. É lutar contra a retirada de quaisquer direitos conquistados por meio da luta”, ressalta o presidente do Sindicato, Jorge Nazareno. 

Principais direitos –  Para lutarmos por nossos direitos, a partir desta semana o Visão Trabalhista traz um especial sobre as principais conquistas dos trabalhadores, que teve início com a história de luta do salário mínimo.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #10