FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Sindicalista revela ação para retirada de direitos de trabalhadores

Por Rede Brasil Atual | 10 jul 2012

TAGS

EUA

Para a diretora de Relações Internacionais da AFL-CIO (principal central norte-americana), Cathy Feingold, está em curso nos Estados Unidos uma ação articulada dos setores conservadores para retirar direitos, desarticular o movimento sindical e aumentar as chances do Partido Republicano nas eleições presidenciais deste ano.

“A direita decidiu atacar diretamente o setor público”, afirmou, na abertura do 11º Congresso Nacional da CUT (Concut), hoje (9), em São Paulo. “Há muitas propostas para enfraquecer o direito à negociação coletiva e muitas tentativas de privatização de serviços públicos”, acrescentou a sindicalista. Segundo ela, a taxa de sindicalização não passa de 12% nos Estados Unidos, mas é três vezes maior no setor público.

Além disso, continuam ocorrendo ataques aos trabalhadores migrantes. “E é algo coordenado, não é aleatório. É uma ação unificada contra os direitos dos migrantes”, disse Cathy, para quem existe uma tentativa de se criar um “ambiente de medo”, inibindo um eleitorado tradicionalmente mais ligado ao Partido Democrata, do atual presidente, Barack Obama.

“Temos o grande capital contra nós. As estimativas são de que a eleição custará US$ 4 bilhões. É muito dinheiro para um período de crise. Quem pode gastar tanto? Evidentemente não é movimento sindical.” Segundo ela, diante de uma uma das piores crises de emprego do país, os trabalhadores não conseguiram conquistar uma fatia maior dos ganhos de produtividade obtidos pelas empresas. [Fonte:
Rede Brasil Atual]

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #01 - 2023