FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Sexta-feira é dia de manifestação de trabalhadores na Av. Paulista

Por Cristiane Alves | 16 mar 2016

Nesta sexta-feira, 18, os trabalhadores vão novamente tomar a Av. Paulista. Vamos às ruas com nossas bandeiras, camisetas e nossa disposição de luta para reafirmar nosso compromisso com a defesa da Democracia, de nossos direitos.

Ameaças – A concentração começa às 16h, no vão livre do MASP. O nosso Sindicato vai estar na manifestação e convoca a nossa categoria a participar. Se em 1968, a luta dos companheiros que fizeram a Greve de Osasco era contra a ditadura, que arrochava salários, calava os sindicatos e os partidos políticos; hoje, em 2016, vemos a possibilidade de graves retrocessos. É o caso, por exemplo, dos 55 projetos que tramitam no Congresso e que retiram direitos trabalhistas e sociais. E as ameaças se tornam mais concretas à medida que temos a notícia de a Polícia Militar invadir a sede de Diadema dos metalúrgicos do ABC – no sábado, 12, sem mandado ou qualquer justificativa – e pichações nas sedes da UNE (União Nacional dos Estudantes) e do PCdoB.

Na ditadura, os sindicatos de luta estavam sob intervenção e qualquer reunião era vigiada de perto por agentes do Dops (Departamento de Ordem Política e Social) que apontavam as potenciais “ameaças”, os trabalhadores, ao regime. Estes trabalhadores eram presos e torturados. Fica claro que o momento exige a nossa união.

Elitizado – O Datafolha mostrou que o perfil dos manifestantes do domingo, 13, foi de pessoas de alta renda: 50% dos 2.262 entrevistados têm renda entre cinco e 20 salários mínimos. Além disso, 77% dos manifestantes eram brancos e 94% não participam de nenhum grupo que promoveu o ato. Vamos às ruas mostrar a cara e os anseios dos trabalhadores. Estamos descontentes com o desemprego e com a corrupção e não aceitamos que falem por nós. Vamos mostrar nossa histórica organização e nossa disposição de luta para fazer um Brasil melhor.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #03