FIQUE SÓCIO!

Campanha Salarial
COMPARTILHAR

Seminário em Cotia organiza categoria para driblar desafios da Campanha Salarial

Por Auris Sousa | 28 jun 2022

Reforçar a mobilização da categoria diariamente para tornar esta Campanha Salarial vitoriosa. Este foi o entendimento dos metalúrgicos que participaram do seminário regional da Campanha Salarial 2022 que aconteceu sábado, 25, na subsede de Cotia.

“O resultado que vamos alcançar em novembro vai depender muito do nível de mobilização que vamos conseguir fazer. O momento demanda luta. Por isso, antecipamos a nossa organização nesta Campanha”, explicou o presidente do Sindicato, Gilberto Almazan (Ratinho).

 

 

CENÁRIO ECONOMICO – Roberto Anacleto, assessor econômico do Sindicato, explicou o contexto econômico em qual a Campanha deste ano acontece: com inflação alta e o retorno da carestia. Pontos que os trabalhadores percebem na hora de comprar um gás, por exemplo, e até mesmo na hora da compra de itens essenciais, como leite, arroz.

“A inflação impacta negativamente, porque quanto maior ela for, menor a chance de os grupos patronais darem aumento real. Ao mesmo tempo, o processo inflacionário correi os salários, e impacta na produção, uma vez que acontece um aumento generalizado dos custos dos produtos”, destacou.

 

Participação Expressiva

 

Bem representativo, o encontro, que abriu a série de seminários organizados pelo Sindicato, teve a participação de trabalhadores de diversas empresas, como aqueles que trabalham na Vertical, Shunk, STM, Tup Tech, Sedes Elbac, Arco Forjado, Jomer, Elubel, Alvenius, Multivisão, Dinaténica, Nascim.

O ponto alto do encontro, foi a participação dos trabalhadores e das trabalhadoras que, em grupo, discutiram e apontaram propostas que visam fortalecer a organização da categoria por uma campanha vitoriosa.

 

 

Uma destas participações se refere a uma metalúrgica que trabalha na Tup Tech. “Muito interessante. Tive uma visão mais ampla do que é o Sindicato. É totalmente o contrário do que eu imaginava. Gostei e vou participar mais vezes”, destacou.

“Os trabalhadores responderam bem ao nosso chamado, e vão influenciar para que os próximos encontros tenham um número ainda maior de trabalhadores”, enfatizou o diretor do Sindicato Alex da Força.

 

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #08