FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

No Dia D Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco denuncia: Empresas escolhem vagas de menor remuneração para oferecer às pessoas com deficiência

Por Auris Sousa | 29 maio 2014

Os resultados da 8ª Pesquisa sobre Inclusão nas Metalúrgicas de Osasco e Região, que as metalúrgicas da região cumprem 87,6% da Lei de Cotas, estão entre as informações que o Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região irá disponibilizar no Dia D pela inclusão da pessoa com deficiência, que, em Osasco, acontece na Prefeitura, nesta sexta-feira, 30. A abertura irá contar com a presença do superintendente Regional do Trabalho de São Paulo, Luiz Antonio de Medeiros.

O Dia D foi convocado pelo Ministério do Trabalho com a intenção de incentivar as pessoas com deficiências a se cadastrarem as vagas no mercado de trabalho. Em Osasco, a ação enfrentará o preconceito a e discriminação. Além disso, a Gerência Regional do Trabalho e diversos organizadores resolveram reunir as empresas contratantes para que possam mostrar as situações de inclusão que possibilitam. Uma delas é uma metalúrgica que há mais de 11 anos conta com pessoas com deficiência intelectual cuidando de seu controle de qualidade.

A razão para a diferença em relação ao que será feito no Dia D no restante do país está no fato de que a inclusão ainda não é uma realidade em muitas empresas. Para se ter uma amostra, o Sindicato fez um levantamento nos classificados de empregos publicados nas duas últimas semanas de um dos principais jornais de grande circulação na região de Osasco e verificou o seguinte: 75% das vagas oferecidas para pessoas com deficiências tinham salários inferiores a R$ 1.000,00.

“Vagas precárias não incluem, de fato. Isto porque há dois anos no Brasil sabe-se que a remuneração média dos trabalhadores com deficiência era de R$ 1.989,02. Naquela época, quem tinha ensino médio recebia em média R$ 1.698,26 enquanto os universitários recebiam R$ 4.570,96. Na região de Osasco há 163 mil pessoas com deficiência, com ensino médio ou superior completo. O Sindicato descobriu também que 80% das vagas divulgadas têm salários anunciados menores que o menor salário inicial de um metalúrgico sem qualquer experiência profissional, ficando a pergunta: quando serão oferecidas as vagas que respeitam a formação e a capacitação profissional das pessoas com deficiência?”, ressaltou o vice-presidente do Sindicato, Carlos Aparício Clemente, que também é coordenador do Espaço da Cidadania.

Também estarão presentes no Dia D em Osasco para prestar informações aos interessados em realizar inclusão órgãos de fiscalização, órgãos de intermediação de mão-de-obra, entidades especializadas que atendem pessoas com deficiência, escolas, Previdência Social, sindicatos.

Espaço da Cidadania – O Espaço da Cidadania é uma ação social do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região voltada a promoção da inclusão das pessoas com deficiências no mercado de trabalho. Trabalhando em conjunto com órgãos públicos e entidades especializadas tem alcançado importantes resultados, como a ampliação das contratações no setor metalúrgico.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #03