FIQUE SÓCIO!

Campanha Salarial 2013
COMPARTILHAR

Metalúrgicos de Embu e Itapecerica reforçam luta por aumento real

Por Auris Sousa | 02 out 2013

As metalúrgicas de Embu das Artes e Itapecerica das Serra amanheceram nesta quarta-feira, 2, ao som de “aumenta o meu salário, meu senhor dê um jeitinho de aumentar meu salário”. Isto porque os metalúrgicos das duas cidades iniciaram o mutirão de assembleias da Campanha Salarial para reforçar a luta por aumento real.

[wppa type=”slide” album=”102″][/wppa]

Trabalhadores de diversas empresas participaram do mutirão, como London Clip, Dinatecnica, Suportenge, Stahl. Bombas Esco e Blum. Durante as assembleias, os diretores do Sindicato passaram informações importantes sobre as negociações do Sindicato com o grupo patronal. Nelas os companheiros tomaram conhecimento que as discussões não estão sendo fáceis e que a choradeira dos patrões se repetem.

A informação soou como combustível para os metalúrgicos que não hesitaram em participar das assembleias em prol de melhorias. Prova disso, são os companheiras e companheiros da T&C que mesmo de baixo de chuva fizeram questão de se juntarem ao Sindicato. “Estou aqui [do lado de fora] porque quero aumento real e melhoras em tudo. Para conquistarmos mais direitos vale a pena ficar na chuva”, explicou uma companheira.

Um trabalhador da Minor espera que, nesta campanha salarial, os empresários também deem mais valor na saúde dos trabalhadores. “O convênio médico aumentou aqui. Queremos que a empresa contribua mais com este benefício. Vale a pena brigar, se não nos unirmos e buscarmos melhorias estaremos a mercê dos empresários”, enfatizou.

Para um companheiro da Stahl o mais importante é a conquista do aumento real. “Tá complicado. Hoje vamos ao mercado, gastamos muito e voltamos com as sacolas vazias porque nosso salário está desvalorizado”, lembrou.

O mutirão foi bem recebido pelos companheiros e companheiras da Embu das Artes e Itapecerica, municípios onde mais metalúrgicos participarão no período da tarde assembleias. “Os companheiros mostraram que estão preparados para pressionar os patrões por aumento real e melhorias nos benefícios”, avaliou o diretor Geremias da Silva.

Reivindicações – Além do aumento real, a categoria reivindica o fim das terceirizações, 40 horas semanais, fim do fator previdenciário e pela renovação e ampliação dos direitos previstos na Convenção Coletiva.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #03