FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Luta por igualdade salarial ganha força nas metalúrgicas da região

Por Auris Sousa | 15 mar 2024

As bandeiras e luta por Igualdade Salarial e Brasil sem Misoginia têm ganhado força nas metalúrgicas de Osasco e Região, por meio do mutirão de assembleias da 5ª Estação Mulher Metalúrgica. Entre quinta, 14, e sexta-feira, 15, ele reforçou a mobilização das companheiras e companheiros da Bitzer, Multivisão, Sedes Elbac, Semikron, Notria e Spaal.

Notria

“Só haverá justiça social quando as mulheres forem respeitadas, quando não tivermos mais os nossos corpos violados, a nossa dignidade ferida e, repito, os nossos direitos respeitados”, destaca a diretora do Sindicato Creusa de Oliveira.

Spaal

Creusa diz isso porque no mercado de trabalho, por exemplo, as mulheres recebem 22,3% menos que os homens no mercado de trabalho. Segundo boletim técnico do Dieese, o rendimento médio das mulheres (R$ 2.562), registrado no último trimestre de 2023, foi 22,3% menor do que o recebido pelos homens (R$ 3.323). Do total de mulheres ocupadas no país, 39,9% recebiam até um salário-mínimo. Entre as negras, praticamente metade (49,4%) ganhavam até um salário-mínimo, contra 29,1% entre as não negras. Já entre os homens, 29,8% ganhavam até um salário-mínimo.

Multivisão

“Por isso não podemos admitir que a Lei da Igualdade Salarial seja flexibilizada, enfraquecida”, enfatiza a diretora do Sindicato Jeane Nilo, em resposta a ADI (Ação Direta de Inconstitucionalidade) da CNI (Confederação Nacional da Indústria) e da CNC (Confederação Nacional de Bens, Serviços e Turismo) que pede ao STF (Supremo Tribunal Federal) uma medida cautelar para suspender os efeitos de alguns dos dispositivos da Lei de Igualdade Salarial.  

Sedes Elbac

Quando o assunto é violência, os dados também preocupam. No ano de 2023, ao menos oito mulheres foram vítimas de violência doméstica a cada 24 horas. É o que mostra o boletim” Elas Vivem: Liberdade de Ser e Viver”. Ao todo, foram registradas 3.181 mulheres vítimas de violência, representando um aumento de 22,04% em relação a 2022, quando Pará e Amazonas ainda não faziam parte deste monitoramento. Os dados referem-se a oito dos nove estados monitorados pela Rede de Observatórios da Segurança (BA, CE, MA, PA, PE, PI, RJ, SP).

Bitzer

Estação Mulher – Nas assembleias, a diretoria tem reforçado o convite para o encontro da 5ª edição da Estação de Mulher, que acontece em 23 de março (no sábado) no Metalclube, em Osasco, das 9h às 15h. Os mesmo aconteceu no mutirão que passou pela   Ficosa, Tup Tech, JL Capacitores, Solar Group, Shunck e Arim.

Panfletagem na Cinpal

Na ocasião, as companheiras vão debater a Lei da Igualdade Salarial e Brasil sem Misoginia. Vale ressaltar que a atividade é restrita para sócias do Sindicato. Cada mãe poderá levar até dois filhos, entre 4 e 14 anos.

As inscrições podem ser feitas com um dos diretores, uma das diretoras ou pelo SindZap (11) 9 6078-0209. Haverá transporte.

Leia também: 

Preenchidas 84,1% das vagas para pessoas com deficiência nas metalúrgicas da região

 

 

 

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #06