FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Juventude na luta por mudanças estruturais no país

Por admin | 27 mar 2013

Jovens que atuam em diversas organizações sociais realizam, desde segunda-feira, 25, até 11 de abril, a Jornada Nacional de Lutas da Juventude Brasileira. Segundo os organizadores, as ruas das principais capitais do país serão tomadas por jovens neste período. “A Jornada de Nacional de Lutas da Juventude é fruto de um processo de debate entre diversas organizações e movimentos de juventude que enxergam a necessidade de se construir mobilizações de rua entorno de temas unitários”, afirmam.

Dentre as pautas e bandeiras levantadas, destacam a luta pela destinação de 10% do PIB brasileiro para a educação pública, a construção de uma reforma política democrática, o combate à violência e ao extermínio da população jovem e negra no Brasil, a reforma agrária, a democratização dos meios de comunicação e a redução da jornada de trabalho para 40h semanais, sem redução de salários e direitos.

Os organizadores acreditam que, para enfrentar a crise econômica mundial, é fundamental incorporar a juventude ao desenvolvimento do país. “Incluir o bônus demográfico atual exige uma política econômica soberana que valorize a educação, o trabalho, baseado na produção, no investimento e as políticas sociais, e não a especulação e o neoliberalismo”, afirmam.

No lançamento da jornada, em fevereiro, Raul Amorim, coordenador do coletivo de juventude do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), falou sobre a importância e pluralidade do encontro, que reúne mais de 30 organizações sociais. “É uma síntese da vontade da juventude brasileira de querer mudar o Brasil. É um encontro histórico muito importante da juventude sindical, da juventude dos movimentos sociais, da juventude camponesa, da juventude das pastorais, da juventude da cultura. Enfim, diversas juventudes que tem como primeiro objetivo produzir lutas sociais no Brasil.”

As organizações que participam da jornada são: ABGLT (Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais); ANPG (Associação Nacional de Pós-Graduandos); APEOESP (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo); Associação Cultural B; Centro de Estudos Barão de Itararé; CONAM (Confederação Nacional das Associações de Moradores); CONEM; Consulta Popular; ECOSURFI; Coletivo Nacional de Juventude Enegrecer; FEAB (Federação dos Estudantes de Agronomia do Brasil); Federação Paulista de Skate; Fora do Eixo; Juventude da CTB; Juventude da CUT; Juventude da Contag; Juventude do PSB; Juventude do PT; Juventude Pátria Livre; Levante Popular da Juventude; Marcha Mundial das Mulheres; MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra); Nação Hip Hop Brasil; Pastoral da Juventude; PJMP (Pastoral da Juventude do Meio Popular); REJU (Rede Ecumênica da Juventude); REJUMA (Rede da Juventude pelo Meio Ambiente e Sustentabilidade); UBES (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas); UBM (União Brasileira de Mulheres); UJS (União da Juventude Socialistas); UNE (União Nacional dos Estudantes); Via Campesina. [Fonte: Brasil de Fato/Foto: Divulgação Brasil de Fato]

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #01 - 2023