FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Homenagens à Marielle marcam Fórum Social Mundial

Por Cristiane Alves | 20 mar 2018

A 13ª edição do Fórum Social Mundial foi marcada pela indignação e o luto com o assassinato brutal da vereadora Marielle Franco e de Anderson Gomes. Desde o primeiro momento em que os milhares de participantes souberam do assassinato – ocorrido na noite de quarta-feira, 14 – inúmeras manifestações se sucederam, inclusive uma marcha foi espontaneamente organizada para mostrar resistência a tentativa de calar a luta por igualdade e contra as injustiças, levada a frente por Marielle. Os manifestantes também lembraram que Marielle é uma das inúmeras vítimas da violência que só cresce no Brasil.

“Não podemos deixar que nos calem. Assassinaram Marielle como uma forma de intimidação a tudo que ela representa. Mas não conseguiram porque Marielle e todas nós que estamos nessa luta somos sementes, que insistem em florescer”, avalia a diretora Gleides Sodré, que participou do Fórum.

Neste ano, o encontro aconteceu em Salvador (Bahia) e teve como palavra de ordem “Resistir é Criar. Resistir é Transformar” e foi também marcado por momentos fundamentais de debate sobre o momento que vivem os trabalhadores, os jovens, as mulheres, os negros, como a Assembleia Mundial das Mulheres e a Assembleia em defesa das Democracias. A última contou com a presença de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

Lula explicou que não é à toa que a América Latina se encontra em situação tão ameaçada. “Eles (países imperialistas) não querem que nós cresçamos, que sentemos com eles para discutir e negociar de igual para igual; querem sempre nos ver por baixo, para que possam extorquir e roubar nossas riquezas. E isso eu não aceitarei”, completou Lula, que, em seguida, pediu a união dos partidos de esquerda em defesa da democracia brasileira. [fonte: www.wsf2018.org]

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #03