FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Copom contraria classe trabalhadora e mantém juros alto

Por Bianca Silva | 22 jun 2023

Mesmo após os atos e ações da classe trabalhadora contra a alta nos juros, o Copom (Comitê de Política Monetária) do BC (Banco Central) manteve na quarta-feira, 21, a Taxa Básica (Selic) em 13,75% ao ano. Esta é a sétima vez seguida que o Comitê decide pela manutenção da taxa. Assim, o patamar de juros no país segue como a mais alta do mundo.

O presidente da república, Lula, criticou a decisão do Copom: “É irracional o que está acontecendo hoje no Brasil. Você tem uma taxa de 13,75%, com uma inflação de 5%… Eu acho que esse cidadão [Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central] joga contra a economia brasileira. Não existe explicação aceitável, do porquê a taxa de juros estar em 13,75%.”

Em documento divulgado, o Copom afirma que a conjuntura atual segue “demandando cautela e parcimônia”. A maioria das projeções de economistas prevê que o Comitê faça a primeira redução de apenas 0,25, em agosto.

“O aperto monetário do BC está asfixiando não só a atividade econômica e a indústria, mas também o consumo das famílias, a produção e geração de novos postos de trabalho”, avalia Miguel Torres, presidente da Força Sindical, em nota oficial.

Ato organizado pelos Centrais Sindicais, na terça-feira, (20), na Av. Paulista durante a Jornada Nacional de Lutas Contra os Juros Altos

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #03