FIQUE SÓCIO!

Opinião
COMPARTILHAR

Clemente Ganz Lúcio

Por admin | 01 nov 2012

TAGS

Trabalho temporário e decente.

A dinâmica econômica gera oscilação regular no tempo e na demanda de trabalho. No fim de ano, Natal e Ano Novo, tem forte impacto sobre o setor do comércio. Na sequência, vem o período de férias escolares e do trabalho. Praias, serras e estâncias recebem milhões de pessoas que aumentam a demanda de trabalho no setor de serviços, transportes etc.

Milhões de trabalhadores mobilizam-se para atender a essas demandas. Em períodos de crise, de desemprego e de baixa atividade econômica, essas ocupações são uma oportunidade para obter rendimento, uma alternativa para os desempregados.

Atualmente, o país vive outro cenário. Desemprego em queda, economia aquecida, aumento da contratação. Os mais qualificados, de maneira geral, encontram ocupação mais rápido. Jovens, aposentados e mulheres são candidatos naturais para ocupar as vagas temporárias.

Nessas ocasiões, pode haver jornadas de trabalho longas e extenuantes. Muitas vezes, as condições de trabalho são precárias. Essa movimentação de trabalhadores é importante para a economia, mas há necessidade de implementar e garantir regulação das condições de trabalho, assim como salários justos e benefícios. É sempre um desafio realizar trabalho temporário, promovendo-o de forma protegida e decente.

Clemente Ganz Lúcio
Sociólogo, diretor técnico do Dieese
(Departamento Intersindical de Estatísticas
e Estudos Socioeconomicos)

 

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #01 - 2023