FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Centrais se reúnem com presidentes da Câmara e do Senado

Por Cristiane Alves | 10 fev 2015

Representantes das centrais sindicais se reúnem nesta terça-feira, 10, com os presidentes da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, e do Senado, Renan Calheiros, para reivindicar a derrubada das MPs (Medidas Provisórias) que instituem as mudanças em direitos como o seguro-desemprego, auxílio-doença, pensões por morte, entre outros (leia abaixo). Também haverá reunião com parlamentares na Câmara.

Essa é outra maneira de combater as medidas que retiram direitos. Isso porque o governo não cedeu, na segunda reunião com os ministros da Previdência, Planejamento, Secretaria-Geral da Presidência e do Trabalho, realizada na quarta-feira, 4. Ficou decidida a criação de uma comissão composta pelo governo, trabalhadores e parlamentares para discutirem rotatividade, fortalecimento da indústria e Previdência.

Somado a isso, em visita a Força Sindical, na segunda-feira, 9, o ministro do Trabalho, Manoel Dias, disse que o governo prepara mais um pacote que visa aumento de arrecadação e cortes de gastos em torno de R$ 10 bilhões. De acordo com o jornal Valor, as medidas envolveriam o aumento das fiscalização trabalhista por meio eletrônico e a redução de gastos com a área de saúde do trabalhador.

Pauta trabalhista está em Brasília há 5 anos

Desde 2010, os trabalhadores buscam a aprovação de um conjunto de reivindicações aprovadas na 2ª Conclat (Conferência da Classe Trabalhadora). É a pauta trabalhista, que inclui a ratificação da Convenção 158 da OIT (Organização Internacional do Trabalho) para colocar freio na rotatividade que, hoje, é utilizada por muitas empresas como mecanismo para rebaixar salários. Uma das justificadas do governo para mexer no seguro-desemprego é reduzir a rotatividade.

A pauta inclui reivindicações que extrapolam os ambientes de trabalho, voltadas à formação, Educação, Saúde, Mobilidade Urbana, Cultura e foi entregue a então candidata à presidência Dilma Rousseff e os presidentes da Câmara e do Senado.

Pauta trabalhista

– Ratificar a Convenção 158 da OIT que disciplina a rotatividade no mercado de trabalho;

– Fim do fator previdenciário;

– Redução da jornada para 40 horas semanais sem redução de salários;

– Política permanente de valorização do salário mínimo;

– Combater a precarização do trabalho resultante da terceirização.

Clique aqui  e tenha acesso a íntegra da pauta trabalhista.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #08