FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Câmara aprova isenção de IR a PLR de até R$ 6 mil

Por Auris Sousa | 22 maio 2013

A Câmara dos Deputados manteve na terça-feira, 21, a isenção de IR (Imposto de Renda) de PLR (Participação nos Lucros e Resultados) dos trabalhadores que recebem até R$ 6 mil. Agora a Medida Provisória 597 segue para o Senado e precisa ser votado até a próxima semana para não perder a validade.

Segundo o texto aprovado, os valores superiores a R$ 6 mil seguirão uma escala de tributação. Abaixo de R$ 9 mil a alíquota será de 7,5%; entre R$ 9 mil e R$ 12 mil, a taxação sobe para 15%; entre R$ 12 e R$ 15 mil, o imposto previsto é de 22,5%. Já para trabalhadores com PLR superior a R$ 15 mil, a alíquota será de 27,5% – o mesmo valor determinado para todas as faixas, de acordo com a norma atual.

Avanço dos trabalhadores

A isenção do imposto sobre a PLR de até R$ 6 mil é fruto da mobilização dos trabalhadores. A MP 597 nasceu após longa negociação entre governo e centrais sindicais. Graças à organização, as centrais conquistaram avanços no tema, quando, na segunda quinzena do ano passado, a proposta foi aceita pela equipe econômica da presidenta Dilma Rousseff.

Contudo, os trabalhadores querem estender a isenção para PLR de até R$ 10 mil. O presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, explicou que há categorias, como os bancários, que tiveram uma PLR de R$ 11 mil. Nas montadoras de automóveis, foram feitos acordos de R$ 30 mil. “Se isentarmos esses trabalhadores em só R$ 6 mil, eles continuarão pagando sobre R$ 24 mil”, ressaltou Paulinho. [Com informações das Força Sindical e Rede Brasil Atual]

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #01 - 2023