FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

83,5% das vagas para trabalhadores com deficiência estão preenchidas nas metalúrgicas da região

Por Auris Sousa | 23 mar 2023

A contratação de trabalhadores com deficiência segue respeitada pela maioria das metalúrgicas de Osasco e região. Ao todo, 83,5% das vagas geradas pela Lei de Cotas (lei 8.213/91) estavam preenchidas, em dezembro de 2022. É o que mostra a 17ª Pesquisa Lei de Cotas: Trabalhador com Deficiência no Setor Metalúrgico de Osasco e Região, divulgada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região nesta quarta-feira, 22.

Marcel apresenta dados da 14ª edição da Pesquisa Lei de Cotas [Foto: Auris Sousa]

A pesquisa tem como base questionários respondidos pelas metalúrgicas situadas nos 12 municípios da base territorial do Sindicato, compreendendo matrizes e filiais. Nas matrizes, o cumprimento está em 79,1%, enquanto as filiais ultrapassam até mesmo o exigido por lei: 177,3%.

Para Marcel Simões, diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região, a pesquisa dá subsídios para a entidade negociar com as empresas. “Além de mostrar que a inclusão é possível, os dados nos dão base de atuação, tanto no que se refere a questão da acessibilidade, tanto para o próprio cumprimento e permanência dele”, destaca Marcel.

Auditório do Sinicato lotado para o lançamento da Pesquisa e do Livro “Inclusão Já!” [Foto: Auris Sousa]

Em 2022, a contratação esteve presente de forma mais efetiva num grupo formado por diversos setores, que concentram o segmento de Estamparia e Fundição, cujo índice de contratação é de 95,3%. Em seguida, o destaque fica para o setor autopeças, com 83,3% de cumprimento. O setor com menor índice de contratação é de o de máquinas e eletroeletrônico, com 77,2%.

“Inclusão Já”

O início da criação desta Pesquisa faz parte do Livro “Inclusão Já: 22 anos do espaço da Cidadania e seus parceiros e parceiras pela inclusão de pessoas com deficiência no trabalho”, lançado nesta quarta-feira, 22, pelo Espaço da Cidadania.

“O livro conta a trajetória destes 22 anos de luta, de ações e sobre a rede de pessoas que se formou e que se fortalece, a cada ano, em defesa do direito ao trabalho das pessoas com deficiência”, explica Carlos Aparício Clemente, coordenador do Espaço da Cidadania.

Clemente fala sobre o livro "Inclusão Já", que conta os 22 anos de luta do Espaço da Cidadania pela inclusão no mercado de trabalho [Foto: Auris Sousa]

Clemente fala sobre o livro “Inclusão Já”, que conta os 22 anos de luta do Espaço da Cidadania pela inclusão no mercado de trabalho [Foto: Auris Sousa]

Composto por 80 páginas, “Inclusão Já” é um livro de histórias, imagens, lutas, depoimentos, memória e reflexões. Não necessariamente nesta ordem. Ele preserva e faz o fortalecimento da luta pela inclusão das pessoas com deficiência no mercado de trabalho. Fortalecimento que se dá à medida que ele comprova, ao longo das suas páginas, que a inclusão é possível.

 

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #07