FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Trabalhadores manifestam na Paulista contra juros e desemprego

Por Auris Sousa | 28 jul 2015

Com o grito de guerra “Eu quero agora, eu quero já, eu quero ver os juros abaixar”, estudantes e trabalhadores participaram nesta terça-feira, 28, de ato na Avenida Paulista contra a alta dos juros e o desemprego. Isto porque o Copom (Comitê de Política Monetária) inicia hoje as reuniões para definir a nova taxa básica de juros, a taxa Selic. Atualmente, ela está em 13,75% ao ano.

O ato, que foi organizado pelas centrais sindicais, também aconteceu em outros pontos do país. Em São Paulo, ele ocorreu em frente ao Banco Central e chamou a atenção da população para explicar o que representa para o país a manutenção de juros exorbitantes.

[wppa type=”slide” album=”244″][/wppa]

O nosso Sindicato também participou da manifestação, que reuniu trabalhadores de diversas categorias. “Estamos aqui em defesa dos trabalhadores e das trabalhadoras. Nós, do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região, somos contra esta política econômica que vai na contramão da geração de emprego e distribuição de renda. Não podemos aceitar ajustes que diminuam empregos e renda, por isso vamos reforçar cada vez mais a nossa mobilização”, ressaltou o diretor do Sindicato, Gilberto Almazan.

A luta é em defesa do país, para que ele não pare de crescer e para que nossos direitos não sejam retirados ou reduzidos. “A crise atual tem muitos motivos, e um deles são os juros altos que acabam encarecendo os investimentos na produção e aumentando também a demissão”, enfatizou João Carlos Gonçalves, Juruna, secretário-geral da Central.

“Quanto mais juros, mais inflação, e mais desemprego, que é o pior pesadelo de um trabalhador, por isso temos que nos unir para enfrentar este cenário que coloca em risco nossos direitos”, avaliou um companheiro da base, que fez questão de participar do ato.

A nova taxa de juros será anunciada na quarta-feira, 29, após dois dias de reunião do Copom.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #03