FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Vamos pressionar o Senado para barrar projeto da terceirização

Por Cristiane Alves | 23 abr 2015

Os trabalhadores vão concentrar suas forças na luta para que o Senado barre o projeto de terceirização de todas as atividades nas empresas. Há margem para isso, haja visto a mudança do placar de votações na Câmara.

Os destaques foram aprovados com 230 votos a favor, 203 contra e quatro abstenções. Pouca vantagem, em relação às demais votações. No dia 7, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou por 316 votos favoráveis, 166 contrários e três abstenções, a urgência do projeto, colocando-o decisivamente em pauta. No dia seguinte, o texto base, foi aprovado com o apoio de 324 deputados, 137 contra e duas abstenções.

Isso demonstra a mudança de posição de parte significativa dos deputados em relação a pressão feita nas ruas, nas fábricas, nas redes sociais e por meio do correio eletrônico. O Sindicato, por exemplo, encaminhou, na sexta-feira, 17, ofício a deputados e senadores apelando para que refletissem sobre os prejuízos que a aprovação do projeto provocaria aos trabalhadores.

Agora, a pressão precisa se intensificar. Neste sábado, 25, tem reunião na sede para discutir o projeto encaminhado ao Senado. O Sindicato vai reforçar as manifestações nas portas de fábrica e vai estar junto com as demais forças sociais nas mobilizações contra o projeto. Também vamos manter a pressão via redes sociais e e-mail. “Mais uma vez, a nossa pressão mostra como o caminho. Vamos pressionar para que o projeto não passe da forma como está no Senado”, orienta o presidente do Sindicato, Jorge Nazareno.

A sugestão é que a categoria e seus familiares, além de participar das manifestações, também enviem mensagens de descontentamento aos senadores. Clique aqui para ter acesso a lista de e-mails dos senadores. Vale mandar para todos os representantes.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #08