FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Sindicatos querem soluções contra má conduta em perícias

Por Auris Sousa | 05 jun 2024

Sindicatos ligados à Força Sindical se reuniram nesta terça-feira, 4, para discutirem sobre a conduta das perícias médicas, que, muitas vezes, não reconhecem a CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho). A reunião aconteceu na Força Sindical-SP.

Dirigentes discutiram atuação do INSS mediante as CATs

O presidente do Sindicato, Gilberto Almazan (Ratinho), compartilhou alguns dos casos em que metalúrgicos de Osasco e região foram prejudicados na perícia médica. Um deles diz respeito ao caso do companheiro Fagner, que teve a CAT ignorada pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e, consequentemente, recebeu o auxílio errado.

O médico do trabalho Zuher Handar, que atua no Sindicato dos Metalúrgicos de Curitiba, também apresentou alguns casos. Um deles diz respeito a atuação do INSS frente às CATs abertas pelas entidades sindicais. Segundo Handar, a maioria dos comunicados não são reconhecidos.

Ratinho citou casos que prejudicaram metalúrgicos de Osasco e região

Sem surpresas, todas as entidades presentes na reunião compartilharam alguns exemplos de má conduta praticada pela perícia do INSS. “Precisamos pensar numa ação conjunta. Para isso, vamos levar o assunto para a Força Nacional”, destacou o presidente da Força São Paulo, Danilo Pereira.

Vale destacar que, atualmente, as perícias são realizadas pelo Atestmed, ou seja, por análise documental, com o objetivo de diminuir o tempo de análise (a fila). Dependendo do caso, ele é encaminhado para a fila da perícia presencial.

“O modelo de perícia médica precisa ser repensado. Defendemos a humanização nas perícias médicas”, enfatizou Ratinho, presidente do Sindicato.

Leia também: 

Trabalhadores da Spaal e a empresa contribuem com doações para o RS

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #13