FIQUE SÓCIO!

Opinião
COMPARTILHAR

Miguel Torres

Por Auris Sousa | 12 jun 2012

TAGS

Opinião

Retomar as pressões pelo crescimento.

 

O movimento sindical precisa retomar a luta pelo crescimento econômico com valorização do emprego e salário, exigindo medidas radicais para combater a desindustrialização e impedir que os reflexos da crise mundial atinjam o Brasil.

A ideia é propor ao governo Dilma a redução do superávit primário para o Estado ter capacidade de investir em áreas prioritárias e fazer o País crescer com geração de empregos de qualidade.

Investir em transporte, comunicação, energia e educação, entre outras áreas. Reivindicamos a aceleração da redução dos juros e do spread bancário e mudanças na política cambial. O País parou de crescer e a tendência -se medidas para tocar a produção não forem tomadas- é de um quadro de recessão e desemprego. A indústria não vem crescendo, tem reduzido o quadro de pessoal, dado férias coletivas e lançado mão da suspensão do contrato de trabalho, o famigerado lay off.

As iniciativas do governo, como o fim da guerra dos portos, redução da Selic e ampliação do crédito, não provocaram os efeitos esperados como o desenvolvimento do País com mais empregos e crescimento sustentado. Sugerimos, portanto, a retomada das negociações com o governo federal para debater nossas propostas. Ao mesmo tempo, podemos dar continuidade às reuniões das centrais para tirarmos novas formas de luta.

 

Miguel Torres

Presidente em exercício da Força Sindical

Presidente da CNTM

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #01 - 2023