FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Reforma da Previdência é prioridade de governo interino de Michel Temer

Por Cristiane Alves | 17 maio 2016

Nem bem começou e o governo interino de Michel Temer já deixa claro a que veio: para mexer na Previdência e nos direitos dos trabalhadores. Foi o que ficou claro já nas primeiras entrevistas do próprio Temer e de seu ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

A instituição de uma idade mínima para as aposentadorias é uma das bases das mudanças na Previdência. “O caminho está claro: idade mínima com uma regra de transição e que seja eficaz”, declarou Meirelles em entrevista à TV Globo, na sexta-feira, 13.

A mudança atinge em cheio os trabalhadores, os mais pobres, especialmente se valer para quem já está no mercado de trabalho. Elas vão contra as propostas da Agenda da Classe Trabalhadora e o compromisso pelo Desenvolvimento – documento elaborado em dezembro de 2015 por trabalhadores e empresários – as quais realmente interessam aos trabalhadores e têm potencial para gerar empregos, aquecer a economia e garantir desenvolvimento.

Fim de Ministérios Sociais

O olhar econômico sobre as questões sociais predomina no ministério de Michel Temer. Tanto é que a própria Previdência passou para o controle do ministério da Fazenda, o que demonstra que a questão da Seguridade Social foi colocada em segundo plano.

Também foram eliminados os ministérios relacionadas com a garantia dos Direitos Humanos, incluindo os de mulheres, igualdade racial, combate à fome e reforma agrária. Uma ironia para um governo que promete um governo de “salvação nacional” e que tanto diz prezar a Constituição.

Propostas da Ponte para o “inferno”, de Temer: 

TabelaPonteParaFuturo-2016

 

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #07